quarta-feira, novembro 30, 2005

ESTADO...SEM PAPEL E SEM PALAVRA

Embora devesse ter sido noticiado em primeira-mão no site oficial da Câmara Municipal de Lamego soubemos hoje, por um jornal local, o resultado oficial da reunião entre Francisco Lopes e o Ministro da Saúde. O Estado está sem dinheiro para construir o Novo Hospital de Lamego.


Correia de Campos pediu à Câmara de Lamego para se envolver no assunto, no sentido de encontrar uma fórmula de engenharia financeira que solucione a construção do novo hospital e que evite a perda dos 17,5 milhões de euros de fundos comunitários.

Francisco Lopes disse não compreender como desapareceu do Orçamento de Estado de 2006 a verba destinada ao hospital que constava dos orçamentos dos anos anteriores . A solução passa por "concluir a adjudicação da empreitada de construção do hospital e encontrar com o adjudicatário uma forma de financiamento para a empreitada que permita diluir ao longo do tempo os encargos que o Estado tem que assumir". "Não podemos esperar mais tempo, temos de avançar desde já com a adjudicação e o início das obras para garantir o aproveitamento dos fundos comunitários".

15 comentários:

Manuelinho disse...

Concordo plenamente com o comentário anterior.
Este governo só tem olhos para o litoral, para o interior só as noticias de que não vai haver hospital em Lamego, vão fachar várias maternidades em todo o interior, até um centro de saude novo, com apenas 2 anos, vai fechar numa vila transmontana!
Enfim, temos que reivindicar e esperar por melhores tempos...

Manuel V. disse...

Não resisto a transcrever de novo o que li no DN. A resposta, provávelmente, está aqui:

Nova auto-estrada de Braga ao litoral mas com portagem

Nos últimos dois meses, o primeiro-ministro inaugurou 86 quilómetros de auto-estradas na região Norte que vão "alterar a natureza de desenvolvimento da região". Ontem, procedeu à abertura do sublanço da A11 que liga Esposende a Barcelos e, em breve, voltará ao Minho para a abertura ao tráfego das ligações da zona de Basto ao IP3 e de Guimarães ao IP4.

Apesar das promessas de "dinamização económica das regiões e de melhores condições de segurança e conforto para os cidadãos", foram poucos os populares que ontem compareceram na inauguração da ligação que facilitará o tráfego entre Esposende e Barcelos. Recorde-se que o primeiro sublanço já se encontrava a funcionar entre Braga e Barcelos "mas tem tido pouca procura", de acordo com o presidente da Câmara de Barcelos. Fernando Reis lamenta que a auto-estrada que atravessa o seu concelho tenha portagens e fala em atitude discriminatória em relação a outros troços recentemente inaugurados por José Sócrates. "Ainda há dias foi lançada uma auto-estrada sem portagens no vale do Lima", acrescentou, recordando que também a sua região, onde predomina a indústria têxtil, é uma zona "deprimida com altas taxas de desemprego".

O primeiro-ministro desvalorizou as críticas do autarca e diz que 2,2 euros para circular de Braga até ao litoral é um preço razoável. Mesmo assim e para evitar confusões, viajou de autocarro não pelo troço novo mas pelo que já se encontrava aberto ao tráfego, evitando uma manifestação de populares que o esperavam em Esposende, protestando contra alegados atrasos no pagamento de indemnizações pela Aenor - Concessão Norte. Os habitantes da freguesia do Carvalhal afirmam que as suas casas foram danificadas pelos rebentamentos provocados na construção da A11 e querem que os estragos sejam reparados como ficou prometido pela empresa.

José Sócrates preferiu destacar o interesse do Governo para os grandes investimentos na região. Para além da "revolução nas infraestruturas rodoviárias" que, em 2006/2007, dotará o Norte com mais 226 quilómetros de auto-estradas, representando um investimento na ordem dos 1 360 milhões de euros, o governante salientou a "melhoria das infraestruturas" no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, "que agora está em condições de servir todo o nordeste da Península Ibérica, podendo receber mais passageiros e prestar mais conforto". Na Área Metropolitana do Porto, os grandes projectos vão ter também execução e dotação orçamental. É o caso do Metro do Porto, "um dos projectos de grande importância e dos que têm sido desenvolvidos com mais rapidez em toda a Europa". Com obras de requalificação está também o Porto de Leixões

In Diário de Notícias

Não é que as populações do Minho e Douro Litoral não mereçam melhores vias de comunicação. Merecem-no, e muito mais.
Mas continuo "na minha" os governantes só estão interessados em mandar executar obras de vulto onde "o peso dos votos" é grande. O resto esqueçam.

Comentários para quê?

Depois de ouvirnos na RDS a conferência de imprensa do sr. Presidente da Câmara de Lamego, onde manifestava as suas preocupações pela não construção do novo Hospital de Lamego, porque o governo diz que não tem dinheiro para custear a parte a que se obrigou, esta notícia do DN é o exemplo mais acabado que este governo nos olha com desprezo.

Manuel V.

MOVIMENTO LAMEGO UNIDO disse...

ATENÇÃO, EU ACABEI DE FAZER COPY - PASTE DO PRIMEIRO COMENTÁRIO, PORQUE ESTÁ ANÓNIMO.
E COMO SABEM VAI ACABAR POR SER RETIRADO, JÁ QUE O MODERADOR, E MUITO BEM, NÃO ACEITA COMENTÁRIOS ANÓNIMOS

MOVIMENTO LAMEGO UNIDO disse...

MANUEL V. - eu ando aqui à não sei quanto tempo a chamar a atenção a alguns senhores que a população tinha que se mobilizar no sentido de fazer qualquer coisa de noticiário de horário nobre. para isso sugeri, estando lá na primeira fila, fazer cortes de estrada e algumas manifestações muito RUIDOSAS.(ISTO PARA NÃO IR A lisboa INCÊNDIAR ALGUNS CARROS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE).

NINGUÉM ME OUVIU...



AO MENOS QUE SE FAÇA UM BOICOTE ÁS ELEIÇÕES PRESIDÊNCIAIS

tabopan disse...

Não é por nada. Mas não gosto de vos ver felizes com o mal de Lamego.
Por isso decidi estragar-vos o dia e dizer-vos que apesar de vós Lamego vai ter hospital novo.
Assim, aconselhava-vos a irem ao site do Ministério das Finanças (www.min-financas.pt) e a consultarem o Orçamento de Estado para 2006.
Vejam o mapa XV-A na página 496. Está lá o pilim para o novo hospital. Aquele pilim que vocês, seus mentirosos, andaram a dizer que desapareceu ou que foi desviado não sei para onde.
Moral da história: apanha-se mais depressa um Chico mentiroso que um coxo.

Anónimo disse...

Tabopan:

Provavelmente estás a ver por algum telescópio o que os outros não conseguem ver.
Será o mesmo Orçamento de que estaremos a falar?...

Concerteza que não é.

Fiquemo-nos por aqui.

Mas oxalá que tenhas visto bem. É bom para todos.

Manuel V.

Anónimo disse...

Tabopan, não percebi se aqueles 2000000 euros são para o novo hospital ou para o funcionamento do já existente?

Manuelinho disse...

Tabopan,

Estariamos felizes se existisse um hospital novo ou as obras a decorrerem, mas como facilmente podes confirma tal não acontece...

Se não gostassemos de Lamego, não falavamos do que falta!
E se calhar também por gostarmos de Lamego andamos mais bem informados do que tu. Repara:

O hospital custaria perto de 35 milhoes de euros (valor do concorrente que ganhou o concurso, Mota-Engil). No PIDDAC estão inscritos 2 milhoes para a saude, não refere se são para as obras do hospital ou para outras despesas...

Mas a acreditar no ministro da saude não vai haver hospital, pois, se calhar não sabes, mas este ministro disse que não havia dinheiro para esta obra... (noticia do JN)

Conclusão, isto já se sabia antes das eleições, mas o senhor que ocupava e fazia o papel de presidente não reagiou nem informou os lamecenses, logo quem será o mentiroso?

inLamego disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
inLamego disse...

inLamego said...

Envergonhem-se, parem com o ridiculo. PEQUENININHOS

4:12 PM, Dezembro 02, 2005

www.meialaranja.blogspot.com

Joaquim Sapiência disse...

idiotas : 2.000.000 para 2006 que é o inicio da obra.
Não façam o povo de burro...

Génio disse...

Então não é que agora o ex-presidente acha que a lista de assinaturas contra a não construção do novo hospital foi um erro!?
O homem que nada fez pelo desenvolvimento da Lamego agora também acha mal que os outros lutem por isso!!!
Se calhar isso explica o facto de ainda não o termos...
Tanto o hospital como muitas outras coisas, é que esse senhor não sabe, mas em Portugal quem não "chateia" não leva nada!!!

Força disse...

Força, Eng. Francisco Lopes, Lamego está contigo!

MOVIMENTO LAMEGO UNIDO disse...

O GÉNIO Supreendeu-me pela positiva, até que enfim há aqui pessoas que ADORAM LAMEGO, acima de tudo, e que sabem ver que o ÚNICO culpado de não haver hospital é o sr. JOSÉ ANTÓNIO SANTOS, que por acaso até é de ARMAMAR.
Depois disto só faltavA um BURRO de um ministro dizer que não há dinheiro para LAMEGO, (mas há para outros sítios) e "PRONTOS" FICAMOS ASSIM PARADOS A VER ESTES ANIMAIS A PREJUDICAREM A NOSSA QUERIDA TERRA.

Génio disse...

Então não é obvio! Quanto mais se falar no assunto do hospital melhor! Só o derrotado presidente é que acha que não! Aliás, ele não acha nada, ele só disse aquilo no jornal porque só pensa no PS e NUNCA em Lamego.

Até gostava de saber porque é que no tempo desse senhor, depois do concurso da empreitada estar decidida não se fez a adjudicação da obra... Até ao dia em que o ministro vem ca dizer que não havia dinheiro...

Não há dinheiro, mas ainda hoje se anunciou que vão construir 3 hospitais novos em Lisboa para se fecharem os antigos!!
Mas para Lamego que precisa de um hospital à mais de 20 anos NADA!!!