quarta-feira, setembro 27, 2006

POLÍTICA DO ALMEDINA - A FONTE

O caso está a gerar polémica e no fontanário não há qualquer aviso a alertar para a perigosidade da água.Por ser considerada de “grande qualidade”, a água daquela fonte sempre foi muito procurada pelos habitantes de Lamego e dos concelhos limítrofes. No entanto, em Fevereiro de 2005 essa qualidade foi afectada pelos trabalhos de uma obra de construção civil.“A partir dessa altura, a água não voltou a ser a mesma, pelo que nós decidimos canalizar para a fonte a água de uma mina que fica a montante da antiga”, disse ontem ao CM António Lourenço, presidente da Junta de Freguesia de Almacave.Mas, nas três análises que o Centro de Saúde de Lamego efectuou este ano, o resultado foi sempre o mesmo: “Não está em conformidade com a legislação em vigor.” Na lista de fontes afixada na unidade de Saúde, a de Almedina está considerada como “imprópria”.Rui Clemêncio, técnico de Saúde Ambiental do Centro de Saúde de Lamego e responsável pela realização das análises, é categórico ao afirmar que a água “não está em condições”, aconselhando as pessoas a não a beber: “A água está imprópria e pode afectar a saúde dos seus consumidores. Tem bactérias coliformes em valores fora do normal.”As autarquias têm uma posição diferente. Os presidentes da Câmara de Lamego, Francisco Lopes, e da Junta de Almacave, António Lourenço, garantiram ontem que as últimas análises efectuadas pelo Município indicam que a água “está muito próxima de estar boa”. “Hoje [ontem] já mandámos fazer mais análises que poderão atestar, objectivamente, que a água está mesmo boa”, diz António Lourenço, fazendo questão em mostrar que bebe água daquela fonte “todos os dias”.O presidente da Câmara de Lamego adianta que é “possível” que os valores da água “sejam alterados de semana para semana”. “É uma coisa que não podemos controlar, mas a autarquia tudo vai fazer para garantir a qualidade da água, que nunca pôs em perigo a saúde dos seus consumidores”, referiu Francisco Lopes, que na semana passada esteve na fonte e bebeu da sua água.Os autarcas garantem que sempre que a água não está potável é colocada na fonte uma placa avisadora, mas que é retirada horas depois por desconhecidos.
Alheia a esta divergência, a população de Lamego, sobretudo os residentes da zona da Avenida 5 de Outubro, continua a consumir a água que brota na Fonte do Almedina. Ana Maria Rodrigues, de 42 anos, reside desde pequena na Travessa 5 de Outubro e sempre bebeu daquela água, mesmo sabendo que estava imprópria para consumo. “Esta fonte é uma grande confusão. Uns dizem que a água está boa, outros dizem que não. Eu, sinceramente, não sei o que dizer, mas continuo a vir aqui buscar água porque, até hoje, nunca me fez mal nenhum”, disse. Mais intrigada ficou Maria do Carmo quando soube que as análises do centro de saúde indicam que a água está imprópria para consumo: “Não me diga!... Olhe, eu continuo a consumir esta água e fiquei mais sossegada quando, na semana passada, o presidente da Câmara veio cá e, além de beber da água, garantiu que ela estava boa”, referiu, salientando que é naquela fonte que os habitantes da zona se abastecem de água. Alberto Félix, outro habitante, diz que a polémica que envolve a água da Fonte do Almedina é um “caso político”. “O anterior presidente da Câmara nunca conseguiu garantir a qualidade desta água e agora que este executivo está a fazer tudo para a tornar potável estão a lançar esta confusão”, concluiu o morador.
FONTE: Correio da Manhã

11 comentários:

Anónimo disse...

Olha o grande aldrabão a beber água da fonte... hehehe...

WOLF disse...

Alberto Félix, outro habitante, diz que a polémica que envolve a água da Fonte do Almedina é um “caso político”. “O anterior presidente da Câmara nunca conseguiu garantir a qualidade desta água e agora que este executivo está a fazer tudo para a tornar potável estão a lançar esta confusão”, concluiu o morador.

ESTE HOMEM É DE LAMEGO, E DISSE TUDO!

WOLF OBRAS disse...

A água do Almedina, só teve problemas depois do ZÉ-TÓ ter autorizado, e ganho alguma coisa com isso, a construção daquele MASMARRACHO que está a ser erguido por trás da fonte do LAMEGO. Antes disso a água sempre foi boa, só que a construção daquela obra foi feita mesmo em cima do NASCENTE, daí todos estes problemas.

ENTÃO, DEPOIS VÊM DIZER QUE A CULPA É DE QUEM? TENHAM LÁ JUIZINHO NA TOLA E BEBAM MAS É VINHO.

WOLF disse...

Todos os alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico do concelho de Lamego vão ter, ao longo do ano lectivo 2006/07, refeições escolares a preços acessíveis, pagando, no máximo, 1,38 € por cada refeição. A redução do valor a pagar apenas é possível porque a Câmara Municipal de Lamego e a Direcção Regional de Educação do Norte (DREN) comparticipam uma parte do pagamento deste serviço, com o objectivo de promoverem a igualdade de oportunidades e favorecerem o sucesso escolar

Anónimo disse...

Então e os aldrabões dos presidentes da Câmara e da Junta a dizerem que a águe estava boa para consumir!!!
Afinal ela estava imprópria quando estes aldrabões a recomendaram à população.

E Veio o engenheiro, arquitecto, doutor, especialista em outras bebidas que não a água, Alberto Félix, botar faladura.
Quem é esse individuo, outro irresponsável como os citados atrás???

É só esta escumalha que defende os malfeitores...

Anónimo disse...

Wolf das 12:48

Comparticipam uma parte... ?
Tu além de crente és o aldrabão de serviço permanente.
Nunca 'contas' a verdade só propagandeias o que te convém (ou o que convém a outros).
Já que tens fontes privilegiadas, porque não lhes pedes os termos correctos e verídicos dos 'acordos' e das decisões.

Quanto te pagam ou do que estás tu à espera ?
E qual é a tua função ou profissão ?

Confessa-te lá 'wolf(inho)'

Ès um embuste anónimo a soldo de quem e do quê ?

Anónimo disse...

Nesta conversa de surdos - nabos, continuam dois ou três de cada lado a pregar no deserto...
Continuem seus... camelos.

Para além do mentor da página, penso mesmo, que haverá mais um nabo de cada lada, a inventar nomes...

Para quem não tem nada que fazer, é um bom anti-stress.

WOLF disse...

Arranjo do Largo de Sta. Eufémia inaugurado

As obras de requalificação paisagística da área envolvente à Igreja de Santa Eufémia, freguesia de Parada do Bispo, foram inauguradas na tarde de 16 de Setembro, com a presença dos presidentes da Câmara de Lamego, Eng. Francisco Lopes, e da Junta de Freguesia local, José Maria Cardoso Jerónimo. Num ambiente de muita festa e animação popular, todos aqueles que participaram na cerimónia pública teceram rasgados elogios à intervenção efectuada no local que, afirmam, valoriza a freguesia que está situada em pleno “coração” do Douro Património da Humanidade.

Anónimo disse...

Quantos arranjos em largos das 24 freguesias do concelho não fez o ex-presidente e nunca precisou de propaganda.
Até me parece que cobriu o concelho com 95% de saneamento básico e não precisou de propaganda.
E eu sei o que digo porque sou funcionério da Câmara há mais de 20 anos e até já fui PSD.
Agora estes por teren feito uma obrazita de cáca até tainada aconteceu como ven sendo habitual.
Tenham dignidade que é o que vos falta para serdes homemzinhos

WOLF OBRAS disse...

RELÓGIO DO SOL

URBANIZAÇÃO DO PARAISO

ROTUNDA DA A24

5 AÇUDES REPARADAS

NOVA AMBULÂNCIA

LIMPEZA DO RIO COURA

TEATRO RIBEIRO CONCEIÇÃO

ENTRE muitas OUTRAS

WOLF OBRAS disse...

Quem mandou fazer os OUTDOORS da escola de hotelaria, variante(vergonhosa) de Cambres, ETAR, MIRADOURO DO QUARTEL... LENÇOL do teatro. Enfim MILHARES DE CONTOS gastos em propaganda e as obras nem arrancaram.