sábado, julho 26, 2008

I FESTIVAL INTERNACIONAL DE PIANO DE LAMEGO

Lamego, no ano de reabertura do seu Teatro Municipal, apresenta pela primeira vez o seu Festival Internacional de Piano, com grandes intérpretes portugueses e estrangeiros em quarto semanas de concertos e uma Masterclasse de Piano.

A programação desta primeira edição privilegia a disponibilização ao público do Festival de oportunidades de contacto com pianistas de reconhecido mérito e reportórios de inegável qualidade artística.

Dos jovens pianistas virtuosos estrangeiros ao pianista português António Rosado cuja brilhante carreira celebra 30 anos e do pianista oriundo de Vila Real, Nuno Pereira ao concertista e investigador musicológico, Ângelo Martingo, o I Festival Internacional de Piano de Lamego conta com a presença de grandes pianistas da actualidade provenientes de variadas escolas interpretativas.

Os recitais de piano colocarão à disposição dos ouvintes reportórios que atravessam o património cultural pianístico com obras compostas originalmente para piano e com transcrições para este instrumento versátil.

O Teatro Ribeiro Conceição possui um piano de concerto Grotrian-Steinweg, construído por encomenda em 1927, cujo restauro devolveu a sua sonoridade envolvente, muito característica da época. Estes pianos são, de há muito, famosos pela sua sonoridade e beleza tímbrica constituindo mais uma razão para partilhar com o público este património cultural de Lamego.

Nos dias 26 e 27 de Julho, pelas 21h30 o Teatro Ribeiro Conceição abre as portas a Tae-Hyung Kim (Coreia do Sul), Tian Yang Wang (China), Timur Gasratov (Ucrânia) e Ksenia Morosova (Rússia) – jovens pianistas vencedores de vários concursos internacionais, que apresentarão programas de elevada exigência técnica e virtuosismo. FONTE: NOTÍCIAS DO DOURO

2 comentários:

cergal disse...

Bom, nada melhor que recomeçar a colocação de temas à discussão, com música, depois de umas férias bastante longas, à Portuguesa!... Convenhamos que da parte que me toca já estava com saudades, pois receei que o longo intervalo significasse o fim.
Devo dizer a todos aqueles comentadores ingratos que neste blogue subavaliaram o valor que o Teatro Ribeiro Conceição tem como infra-estrutura cultural, que afinal a montanha está a parir um rato. Investir em cultura é em terra de famintos e pouco letrados é um risco. Mas o risco foi assumido pela edilidade e agora, virão os frutos.
E aí está o primeiro Festival Internacional de Piano e a possibilidade do público ter a oportunidade de contactar com pianistas de mérito e qualidade artística reconhecida. Pela parte que me cabe fico muito orgulhoso por estes eventos terem lugar na minha terra. São acções desta natureza que podem potenciar outros eventos e servir de alavanca aos jovens, para o quanto à a fazer nesta terra. E que é preciso muitas vezes na vida, remar contra os missionários da desgraça.

virus disse...

Tal como o comentador anterior receei que o longo intervalo significasse o fim.
Fico contente e até breve.