quarta-feira, maio 28, 2008

DISTRITO DE VISEU - FUGA E RURALIDADE

Uma "grande desadequação" entre empregadores e empregados, que leva as pessoas a "fugirem" para os centros urbanos ou a emigrarem, foi um dos problemas apontados hoje quanto ao mercado de trabalho do distrito de Viseu num estudo do Núcleo de Viseu da Rede Europeia Anti-Pobreza (REAPN)."O que há para oferecer não corresponde ao que as pessoas querem fazer, o que as leva a fugirem para os centros urbanos ou a emigrarem, essencialmente para a França, Suíça ou Reino Unido", explicou José Machado, do REAPN.

Segundo José Machado, esta foi uma das conclusões de um estudo que está a ser finalizado pela REAPN, que teve como objectivo caracterizar as tendências sócio-económicas do distrito de Viseu, baseando-se em dados do Instituto Nacional de Estatística, Instituto de Emprego e Formação Profissional e vários ministérios. Lembrou que, de acordo com a Tipologia das Situações de Exclusão Social, 18 dos 24 concelhos do distrito são considerados territórios envelhecidos e economicamente deprimidos, sendo as excepções Viseu, Tondela, Santa Comba Dão, Oliveira de Frades e Mortágua (moderadamente inclusivos) e Cinfães (industrializado com forte desqualificação).

Ruralidade e desemprego de longa duração

Nota-se ainda "um predomínio da ruralidade", com grande quantidade de pessoas a fazerem uma agricultura de subsistência. José Machado referiu que a taxa de actividade (percentagem da população activa sobre o total) é ainda "bastante baixa" no distrito, sendo que, em Março de 2008, a maioria dos desempregados à procura de um novo emprego eram mulheres (64,1 por cento).
"Por grupo etário, há mais desempregados entre os 35 e os 54 anos (40,8 por cento)", disse, acrescentando que a taxa de desemprego de longa duração era elevada no distrito em 2006, situando-se nos 37,7 por cento. Referiu que há mais homens do que mulheres empregados por conta de outrém, sendo que "os homens trabalham na maioria no sector secundário e as mulheres no terciário".
"O sector terciário é o que tem valores mais apetecíveis (de remunerações médias) em 17 concelhos, o secundário em seis, sendo que o primário é o melhor remunerado no concelho de Carregal do Sal", avançou. No que respeita à população do distrito - que diminuiu de 394.925 em 2001 para 394.844 em 2005 - , José Machado explicou que a densidade é inferior à média nacional, com Viseu, Lamego e Nelas a contrariarem essa tendência.

Índice de depedência dos idosos é maior do que no resto do país

Comparando o distrito ao resto de Portugal, em 2006 "a taxa de natalidade era mais baixa e a de mortalidade mais elevada". "O índice de dependência dos idosos é maior no distrito em relação ao país", disse ainda, justificando esse facto com um também maior índice de envelhecimento da população. Ainda que o estudo reconheça que "tem havido um maior investimento do Estado" em equipamentos de protecção social para idosos e crianças, refere que houve também "um aumento das necessidades das populações face às condições em que vivem".
No Sátão, onde hoje foram dados a conhecer os dados deste estudo, a rede social conta com 46 parceiros. Para tentar lutar contra a pobreza e as desigualdades sociais, a rede social aposta em projectos como o SPOT - Sátão Privilegia Oportunidades Turísticas e o Polifam. O primeiro visa concessionar uma área para efeitos de rentabilização do património natural, criando assim novos empregos e dando visibilidade ao concelho, e o segundo implementar uma política local de família, que visa reduzir os custos fixos das famílias com a educação no primeiro ciclo. FONTE: PUBLICO

13 comentários:

Murilovsky disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Murilovsky disse...

Espero que este tipo de estudos sejam utilizados pelos nossos autarcas para definirem politicas de desenvolvimento adequadas e adaptadas às nossas realidades regionais e locais.

Acontece que geralmente as mesmas, politicas, são implementadas sem qualquer tipo de critério e ao sabor dos ventos (leia-se interesses) muitas vezes cruzados.

É tempo de se definirem projectos estruturantes, objectivados para a obtenção de resultados a curto médio prazo. Resultados esses que permitam analisar os tipos de investimentos futuros bem como o redireccionamento ou não de politicas.

Chega de fazer isto e aquilo porque este ou aquele também faz.... se assim não fôr muito rápidamente vamos ter uma Cidade cheia de casas VAZIAS.

Fiquem bem

Anónimo disse...

Alguém me sabe dizer o que vão instalar no Bloco da Feira????????, ao lado da Lamego Digital e da Pronto Já??????????

Murilovsky disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Murilovsky disse...

Não conheci nem conheço o demitido Director do Teatro Ribeiro Conceição, coincidência ou não a verdade é que o programa do mês de Junho e Julho é simplesmente uma..., dada a sua falta de qualidade.
Se é isto que nos espera estamos conversados... tanto dinheiro para ....

Será caso para dizer: volta que estás perdoado!!!!!

anonimo disse...

então? Não gostamos do que é lamecense? Então com tantos artistas na terra. Não podem subir ao palco do Teatro?

Murilovsky disse...

Caro Anónimo

Claro que podem e devem, mas será que isso por si só é suficiente para "fazer" uma casa?

Existe algum mal sermos mais ambiciosos e pretendermos rentabilizar o Teatro como ele merece e como o investimento nele realizado assim o pede?

Não nos chegam já os prejuizos que outros e outras dão?

Tudo tem o seu lugar, concerteza no equilibrio estará a virtude. Importante é tornar a criar hábitos, que infelizmente se perderam.
(Convenhamos que com a crise que está o dinheiro mal chega para o essencial quanto mais para o acessório).
Fica bem

totodasbersas disse...

Banha da Cobra

Depois dos óleos e a banha de porco, Eulálio Mortiço inventa motor que põe carro a andar a banha da cobra. Como sempre, este nosso incompreendido conterrâneo e Cientista livra-se das dificuldades da mesma forma com que desenvolveu o inacreditável motor; com muita lata. “ Cheguei à conclusão, depois de muitos testes, que a lata se adequava à leveza necessária para que o carro do futuro até flutuasse sem qualquer combustível e como a banha da cobra podia ser extraída da lábia caseira e mesmo de outras lábias com aditivos políticos, aquilo foi um ver se te avias que lá vai mais um”. A ciência, está provado, não cria modelos concretos que se ajustem à transmissão do pensamento em vez da correia de transmissão que não consegue impor um movimento rotativo tão elevado da cambota para o veio de ressaltos . Há quem afirme origens de actividades com pés e cabeça mas na verdade é a filosofia da vida sem sentido que leva um carro a mover-se num sentido qualquer logo que esteja com o depósito cheiinho da tal banha dos ofídios. “Há uns anos ainda tentei extrair energia do conto do vigário mas nem com a adição de essência de trama e calote obtive grande coisa, pelo que decidi debruçar-me sobre outras formas energéticas de preferência renováveis” contou Eulálio Mortiço realçando o valor dos produtores da banha da cobra, os políticos que dão camiões-cisterna de banhadas ao agradecido povo que aproveita para se ensaboar com sabonete do mesmo produto renovável e altamente inflamável (quando destapado ou descoberto) em qualquer feira, esquina ou comício. As grandes jazidas de Banha da Cobra, os Astrólogos, são fontes inesgotáveis de uma diversidade de derivados ao alcance de um potencial cliente candidato ao tal carrinho (ou carrão) revestido da melhor lata e com o venerado motor acondicionado numa simples cova de um dente molar. E aqui é que reside (5100, código postal) parte importante do segredo pela proximidade promíscua entre o dente e a língua promovendo um mecanismo de incessante matraquear pelos sete cotovelos que conjuga na perfeição o verbo banhar com o caiu-como-um-patinho, dando início a partir desse momento à abertura e fecho das válvulas de metano em perfeita sincronia com os pistons de ar.
A Associação Portuguesa de Homeopatia já comprou a patente a Eulálio Mortiço e garante estar em condições de divulgar uma data incerta para a comercialização destes motores aproveitando a medicina energética usando remédios que não provocam alergias, não causam efeitos secundários, não criam habituação nem curam a boa saúde, assegurando ainda que o motor estará sempre pronto para consumir outro tipo de energia sem que para isso seja preciso qualquer adaptador para derivados. “Qualquer verdade é inimiga destes motores pelo que a sua utilização equivale ao colapso com consequências nefastas para o motor” alertou o cientista Eulálio aconselhando as promessas de Sócrates para um desempenho perfeito embora muito mais caro do que os combustíveis actuais pela alta pureza e concentração de octanas, com uma octanagem superior a 200% em alguns casos.

anonimo disse...

pois acho um orgulho ter na mesma agenda de programação o único grupo de teatro (amador) do concelho a par de nomes do panorama português como a Fernanda Lapa e o António Reis. Ter audições das escolas de música a par de bons pianistas internacionais e dos melhores de Portugal como o António Rosado. E ainda podermos ver em Lamego o Paulo de Carvalho. Acessório??? A cultura? O lazer? A educação? A formação? A arte? Não tem nada de acessório! É o que não nos embrutece. E dinheiro? Bom se há para todos os disparates da televisão. Que haja para que possamos assistir ao que se assiste no resto dos teatros em Lisboa ou no Porto. Fui a vários espectáculos de Maio e alguns de Abril e gostei de tudo. Finalmente, temos uma variedade de boa música, teatro e dança do melhor que se faz no país. O Casio Tone de Abril foi considerado pelo jornal o Público um dos melhores espectáculos de 2007. Estou contente e acho que o público de Lamego deve deixar-se de intriguinhas e partidarismos e interessezinhos e apoiar o Teatro Ribeiro Conceição como um projecto de sucesso de Lamego.

Murilovsky disse...

Caro anonónimo

Até ai estamos de acordo.

Fica Bem

cergal disse...

Inadequação dos candidatos ao emprego? Têm a palavra o Ministério da Educação, os autarcas e os próprios candidatos ao emprego. Sempre pensei que as regiões deviam ter uma preparação escolar condizente com a realidade da terra e não tudo a molho.
Ou se ensina a ser doutor ou analfabeto. Profissionais saídos das escolas, preparados para trabalhar nas várias actividades, não há! Mas isso é pedir muito às nossas eminências políticas?... Há muito a fazer neste país à beira mar plantado.

Lamego - Douro...o blog disse...

O INÍCIO DA DERROCADA.

Continuo a achar uma escandaleira o que se passa para os lados do Santuário dos Remédios.

Beneficiação dos espaços - zero; limpeza do parque - zero; limpeza do escadório - zero; jardins - zero; lagos - zero; e podia enumerar mais...

Neste momento encontra-se em risco de derrocada uma parte do escadório. Não sei se já tiveram o desprivilégio de ver as grades que foram colocadas junto à estrada nacional (junto ao muro do terreno das piscinas cobertas)...

É UMA VERGONHA PARA LAMEGO E DEVIA-O SER IGUALMENTE PARA A COMISSÃO QUE COORDENA O ESPAÇO!

Peguem na porcaria do dinheiro e façam alguma coisa de útil com ele.

JN HOJE - "estado de "abandono e sujidade" em que o lago se encontra. "O corpo foi encontrado perto do pontão, que não tem rede a proteger quem ali passa."

A ter sido acidente podem voltar a acontecer mais!

Peço desculpa por não me ter referido ao tema em concreto. Depois desta notícia não me contive...

Cumprimentos para todos. Força Lamego!

martasofia disse...

muito bem