segunda-feira, novembro 19, 2007

PS/VISEU: NOVO HOSPITAL ARRANCA EM 2009



O líder da Federação de Viseu do PS, José Junqueiro, garantiu hoje que as obras do novo hospital de Lamego vão arrancar em 2009, negando que haja atrasos em relação ao previsto.

Em conferência de imprensa, José Junqueiro afirmou que o estudo prévio do hospital foi enviado a semana passada à Câmara Municipal de Lamego e que o calendário tem sido cumprido.

Frisou que se trata de "um investimento avultado", cerca de 40 milhões de euros, que dotará as populações de cuidados de convalescença, cirurgia de ambulatório e consulta externa alargada, entre outros serviços.

Há duas semanas, o líder distrital do PSD, José Cesário, e o deputado do mesmo partido Almeida Henriques, tinham criticado "o eterno adiamento do Hospital de Lamego, que aparece com a ridícula dotação de 100 mil euros" no Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC) para 2008 para o distrito.

Os social-democratas tinham também lamentado que, no que respeita à área da saúde, o PIDDAC se resuma "aos centros de saúde de Penalva do Castelo (160.942 euros) e Sátão (1.117.509 euros), obras que já vinham dos Governos do PSD e ao atraso do centro de saúde II em Viseu, que foi desmultiplicado em três Unidades de Saúde Familiar, com a modesta quantia de 200 mil euros".

José Junqueiro reagiu dizendo que, "do bolo geral, o PIDDAC só espelha 30 a 40 por cento" dos investimentos, referindo que, por exemplo, aparecem as verbas previstas para os centros de saúde, mas não as que serão gastas nas obras das extensões de saúde.

Satisfeito com os investimentos que o Governo do seu partido tem feito e pretende fazer no distrito de Viseu, o líder socialista frisou que, mais importante do que os números, é a "boa gestão, a contenção e a melhor qualidade" que diz existir.

Destacou o desempenho do hospital central de S. Teotónio, de Viseu, por a qualidade dos serviços prestados ter sido considerada "a quarta mais conseguida" a nível nacional.

"Se a esse facto juntarmos o saldo positivo das suas contas em 2006 (de mais de um milhão de euros) e também, no primeiro semestre de 2007, concluímos que é possível fazer uma boa gestão financeira e manter a qualidade dos cuidados realizados", considerou.

Neste âmbito, criticou "o aproveitamento oportunista" da oposição em relação a questões de saúde. FONTE: LUSA

91 comentários:

ZéRapaz disse...

Parabens pela celeridade em que respondeu ao comentário com fel na corrupção...

Este hospital já esteve orçamentado, salvo erro, no tempo do governo do actual presidente da comissão europeia e só não avançou, penso eu de que, por as cores da câmara da altura não serem laranjas.

Desconfio que não vai passar do projecto, pois agora a camara é laranja e o governo é multicolor à maneira Benetton.

Murilovsky disse...

Este é já um filme conhecido, em cartaz por várias vezes... vamos ver se o final, desta vez, é diferente!!!!

Anónimo disse...

HOSPITAL OU CENTRO DE SAÚDE?
UM HOSPITAL TEM INTERNAMENTO MEDICINAS,CIRURGIA, ORTOPEDIA, MATERNIDADE E PEDIATRIA.
NESTE QUE CHAMAM DE HOSPITAL ONDE PARAM ESTES SERVIÇOS DE INTERNAMENTO.
O PS E O PSD SÓ QUEREM ENGANAR O ZÉ POVINHO ASSIM COMO A NOSSA CÂMARA.

lamecense feliz disse...

PODEREMOS DIZER ATÉ QUE ENFIM...

OU, MAIS VALE TARDE DO QUE NUNCA...

MAS O PS (Partido Socialista) A QUEM PROMETE NÃO FALTA...

JÁ AGORA... PORQUE RAZÃO A CÂMARA DE LAMEGO SE CALOU ???

Lamecense desconfiado disse...

lamecense feliz "O PS (Partido Socialista) A QUEM PROMETE NÃO FALTA"

Contigo cumpriram, foi?

sou-de-cá disse...

Afinal Lamego vai ter Novo Hospital.

Os arautos da desgraça não devem estar muito satisfeitos.

O Amândio, (sempre ele), fartou-se de lutar para que não houvesse um Novo Hospital.

Os lamecenses saberão agradecer a quem tudo fez para que fosse uma realidade.

estou além disse...

Apoiado, sou de cá...
Obrigado Mel!

Anónimo disse...

Este "Senhor" que agora anuncia a Construção do "novo hospital de Lamego",assim como o Sr. Ministro da saúde, já em outros tempos o fez e, aconteceu o que é do conhecimento de todos. Este invertebrado da política, que não ganha nada na sua terra, vem apregoar falsas promessas na terra dos outros.
Apelo a todos os lamecenses que ostracizem este individuo, quando se dirigir à nossa bela cidade. Este parasita da política deve ser banido da nossa cidade e da região.

Anti Juncos disse...

Uma pincelada: Caso Eurominas

"Logo após ter saído do Governo, onde tinha tido responsabilidades na negociação do caso, José Lamego passou a representar a parte contrária ao Estado e o seu cliente obteve a indemnização que lhe havia sido recusada.

O Governo de António Guterres pagou, em 2001, uma indemnização de quase 12 milhões de euros à multinacional Eurominas, depois de a empresa ter passado a ser representada, nas negociações destinadas a pôr fim ao litígio que a opunha o Estado, pelo dirigente socialista José Lamego e outros advogados do escritório criado por ele próprio, por António Vitorino e pelo actual ministro da Justiça, Alberto Costa, após a saída dos três do Executivo em finais de 1997.
A indemnização em causa tinha sido expressamente recusada por Cavaco Silva em 1995 e era reivindicada pela Eurominas devido ao facto de o Governo do PSD ter decretado a devolução ao Estado, sem qualquer compensação, dos 86 hectares do estuário do Sado que tinham sido cedidos à empresa em 1973 para aí instalar uma fábrica entretanto encerrada.
Mesmo António Guterres sustentou depois em tribunal, durante anos, que a reivindicação da Eurominas não tinha qualquer fundamento legal. Todavia, logo a seguir à sua tomada de posse como ministro da Defesa e da Presidência no primeiro Executivo Guterres, ainda em 1995, António Vitorino desencadeou um longo processo de negociações, a pedido da Eurominas, que envolveu também, em nome do Governo, o então secretário de Estado da Cooperação José Lamego, e acabou por conduzir ao acordo indemnizatório de 2001.
O valor estabelecido nesse acordo, dois milhões e 384 mil contos (quase 12 milhões de euros), mais do que duplicou o montante de um milhão e 143 mil contos proposto por todos os técnicos representantes do Estado num grupo de trabalho nomeado para determinar a indemnização a pagar depois de Vitalino Canas, à época secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, ter formalmente aceite, em 1998, o princípio de que a Eurominas tinha direito a ser indemnizada.
O processo negocial iniciado por António Vitorino passou para as mãos de Vitalino Canas no final de 1997, após a demissão do ministro da Defesa e da Presidência, e foi depois herdado pelo secretário de Estado da Administração Portuária, Narciso Miranda, e pelo seu sucessor na pasta, José Junqueiro, que haveria de celebrar o acordo final com empresa em meados de 2001.
Representada inicialmente nos contactos com o Governo pelo seu advogado e administrador delegado Bernardo Alegria, a Eurominas passou a ser representada pelo advogado José Lamego, amigo de longa data daquele administrador, quando o secretário de Estado da Cooperação deixou o Governo, juntamente com António Vitorino e Alberto Costa.
Ao longo de quase dois anos, entre 1998 e finais de 1999, José Lamego, que foi eleito deputado nas eleições de Outubro desse ano, passou a enfrentar à mesa das negociações, em nome da Eurominas, os quatro representantes do Estado que com ele discutiram o valor da indemnização a pagar à empresa. O acordo não foi obtido nessa altura, mas acabou por sê-lo um ano e meio depois, em Maio de 2001, numa base idêntica à negociada com José Lamego, pelo seu irmão António Lamego, igualmente sócio do escritório de advogados de Alberto Costa, José Lamego, Rui Afonso e Associados [António Vitorino tinha saído meses antes para a Comissão Europeia].

Lamego diz que lhe escapou "impedimento legal"
Confrontado com o facto de ter enfrentado o Estado em nome da Eurominas menos de um ano após ter cessado as suas funções governamentais, o que é proibido por lei - independentemente do facto de ter previamente acompanhado o processo enquanto membro do Governo -, o actual deputado socialista José Lamego começou por negar a existência de qualquer ilegalidade nessa situação. "Quando participei nessas negociações, eu não era deputado. Nunca iria cometer uma falha grosseira a esse nível", garantiu ao PÚBLICO, em Abril deste ano, o também professor de Direito José Lamego, excluindo assim a hipótese de a sua intervenção violar algum preceito legal. Mas, posto perante o artigo 9º da Lei 6/93 - segundo o qual "os titulares de cargos políticos e de altos cargos públicos estão impedidos de servir de árbitro ou de perito, a título gracioso ou remunerado, em qualquer processo em que seja parte o Estado e demais pessoas colectivas", mantendo-se esse impedimento "até ao termo do prazo de um ano após a respectiva cessação de funções" -, o deputado corrigiu a sua posição: "Sinceramente não me apercebi na altura da existência desse impedimento. Admito que me tenha escapado esse preceito, que aliás é um bocado esdrúxulo".

"Agi em total boa-fé"
José Lamego secundariza o seu papel, enquanto secretário de Estado, na fase inicial das negociações com a Eurominas - "Recebi uma vez o dr. Bernardo Alegria apenas na óptica dos bons ofícios. Aliás, sou amigo dele há muitos anos e considero que não houve qualquer conflito de interesses, porque eles nunca chegaram a formalizar, junto da Secretaria de Estado da Cooperação, o projecto de investimento que queriam fazer em Angola, se fossem indemnizados" -, mas considera que "o Estado fez um excelente acordo" com a empresa. Quanto à Eurominas, o deputado acha que a empresa também ficou bem. "Ir para os tribunais demorava sete ou oito anos. Eu recomendei que fizessem o acordo pelos três milhões de contos e eles aceitaram por um pouco menos".
Sustentando que "o decreto de reversão [de Cavaco Silva] é um absurdo, porque configura uma forma de confisco", o deputado frisou que não esteve nas negociações até ao fim. Questionado sobre o nome de quem ficou a representar a Eurominas, respondeu: "Foi o dr. Gonçalo Capitão". "Mas o seu irmão, o dr. António Lamego, também ficou...", lembrou o PÚBLICO. "É possível", admitiu.
A propósito do facto de tanto ele como António Lamego serem sócios da sociedade de advogados a que também pertencia o ministro que tinha sido o motor das negociações com os seus clientes, José Lamego assegurou: "O dr. António Vitorino não estava sequer a par de que o processo estava a ser tratado por nós". A lei das sociedades de advogado estabelece, contudo, que "devem os sócios prestar mutuamente informações sobre a actividade profissional de advogado, sem que tal envolva violação do segredo profissional".
Em todo o caso, a representação da Eurominas através do escritório de advogados que tinha como sócios dois ex-membros do Governo ligados às negociações que a sociedade mantinha com o Estado não levanta qualquer problema a José Lamego. "Acho que não há razão nenhuma para me sentir incomodado. Agi em total boa-fé. Vi agora que não podia intervir como árbitro, mas as arbitragens são as coisas mais inócuas que há", afirmou.

A DUPLA POSIÇÃO DO ESTADO
Ao longos dos dois anos seguintes, as reuniões entre as partes envolvidas multiplicaram-se, sempre sob a direcção da equipa de António Vitorino - em particular através do seu chefe de gabinete, Jorge Dias. E o entendimento foi-se desenhando em torno da aceitação, pelo Governo, do princípio oposto ao estabelecido pelo Executivo anterior: o Estado teria de indemnizar a empresa para ficar com os terrenos destinados à APSS. Para trás ficava, entretanto, a ideia do investimento em Angola, que tinha recebido o pronto apoio de José Lamego.
Paralelamente corriam nos tribunais diversos processos que a Eurominas ia sucessivamente perdendo a favor do Estado. E no processo principal, em que a empresa pedia ao Supremo Tribunal Administrativo a anulação do decreto de reversão, António Guterres, em nome do mesmo Estado, rejeitava frontalmente todas alegações da outra parte, seguindo inteiramente a linha de argumentação do Governo de Cavaco Silva. "O que se verifica é que [com o decreto de reversão] foi cumprido - embora porventura tarde - o comando contido no artº 5º do DL 48784 que manda (e não apenas permite) que seja operada a reversão", escreveu o então primeiro-ministro socialista em Dezembro de 1995.
Esta opinião continuará, aliás, a ser a do Estado nas sucessivas alegações e contra-alegações que vão sendo subscritas pelo Ministério Público e pelos juristas da Presidência do Conselho de Ministros (PCM), neste e noutros processos sobre o mesmo assunto. É o caso das alegações entregues por Rui Barreira ao STA no pleito sobre a anulação do decreto de Cavaco, onde aquele consultor jurídico do Governo insiste na defesa da legalidade da reversão sem pagamento de indemnização.

A CLARIFICAÇÃO DE VITALINO CANAS
A data destas alegações é 17 de Abril de 1998. Nove dias antes, porém, Vitalino Canas, secretário de Estado da PCM, e mais três dos seus colegas secretários de Estado, já tinham posto as suas assinaturas num protocolo celebrado com a Eurominas, onde o Estado assumiu a posição contrária, comprometendo-se a indemnizar a empresa.
Vitorino demitira-se do Governo no fim do ano anterior, mas nessa altura já Jorge Dias tinha tudo negociado com a outra parte. A tal ponto que, mais de dois meses depois de ter deixado as suas funções juntamente com o ministro, o gabinete de Vitalino Canas ainda lhe remeteu, por fax, para o seu novo emprego e não se sabe porquê, uma cópia do projecto de protocolo que viria a ser assinado em 8 de Abril.
O documento estabelecia um prazo de dez dias para a constituição de um grupo de trabalho formado por representantes do Estado e da Eurominas, que tinha como missão o estabelecimento de um acordo "sobre os montantes a pagar, a título de indemnização, pelos terrenos e pelas benfeitorias, de modo a pôr termo aos litígios existentes entre a Eurominas e o Estado". E dias depois, numa altura em que alguns dos processos já se encontravam prontos para julgamento - e quando os sucessivos pareceres dos juristas do Governo apenas admitiam a realização de negociações no caso de o acto de reversão vir a ser anulado por decisão judicial -, a PCM e a empresa começam a pedir aos tribunais para os suspenderem, uma vez que as partes estavam em vias de encontrar uma solução negociada.


JOSÉ LAMEGO PASSA PARA A EUROMINAS
A primeira reunião do Grupo de Trabalho efectuou-se na Presidência do Conselho de Ministros, em Junho de 1998, e em representação da Eurominas sentaram-se dois advogados. Um deles era José Lamego, que tinha saído do Governo com Vitorino e com Alberto Costa, então ministro da Administração Interna. Os três estavam por essa altura a lançar a sociedade de advogados que criaram formalmente em Janeiro do ano seguinte e no seio da qual José Lamego e o seu irmão António, também advogado, viriam depois a apoiar a Eurominas em todo o processo negocial que se seguiu até Maio de 2001. No último dia desse mês, com o secretário de Estado da Administração Portuária José Junqueiro a assinar pelo Estado, foi finalmente celebrado o acordo que fixou em 2.384.861 contos (quase 12 milhões de euros), o valor da indemnização que depois foi paga à empresa.
Mas para chegar a este montante, o caminho não foi fácil. Os quatro representantes do Estado no Grupo de Trabalho - um da PCM, outro da Direcção-Geral do Património, mais um da Direcção-Geral da Indústria e outro da APSS - não se entenderam com o advogado José Lamego e com o colega sobre o valor a pagar. Para tentar o acordo, o presidente do Grupo de Trabalho, um juiz jubilado que presidiu ao Supremo Tribunal Administrativo e é tio de Luís Patrão, à época (tal como agora) chefe de gabinete do primeiro-ministro, avançou com uma proposta intermédia.
O montante proposto por Luciano Patrão era de 3 milhões e 58 mil contos, incluindo 609 mil contos para os equipamentos fabris que permaneceriam nas instalações. Os quatro representantes do Estado, incluindo Paulo Tavares, chefe de gabinete de Vitalino Canas, ficaram-se, todavia, por 1 milhão e 143 mil contos e rejeitaram unanimemente a avaliação do presidente do Grupo de Trabalho.

NARCISO MIRANDA ENTRA EM CAMPO
Perante este impasse, Vitalino Canas dissolveu o Grupo de Trabalho no final de 1999 e o dossier passou para as mãos de Narciso Miranda, secretário de Estado da Administração Portuária. Por decisão pessoal deste, as conversas foram retomadas pouco depois, através de António Lamego, que reiterou a disponibilidade dos clientes para aceitarem "a solução conciliatória proposta pelo juiz-conselheiro Luciano Patrão".
E foi isso mesmo que veio a acontecer formalmente em 2001: o protocolo assinado por José Junqueiro fixou uma indemnização de 2 milhões e 384 mil contos, que foi paga em três prestações. O valor acordado, note-se, corresponde praticamente aos 3 milhões e 58 mil contos propostos pelo juiz. Isto porque os equipamentos por ele avaliados em 609 mil contos acabaram por ser levados pela empresa, não sendo contabilizados na indemnização."

Continuará...

santa paciência disse...

Ó anti juncos !!!!!!!

Poupa-nos.

Estás a gastar tanto latim, para quê ???

Ninguém te vai lêr.

Ou estás a tentar branquear o Amândio e o seu partido, PSD ???

Será que estás a responder ao comentarista que nos trouxe as escandaleiras que nas últimas semanas têm acontecido em Lamego com elementos do PSD ???

Só tenho pena que estejas a levar tanto trabalho, a gastares tanto tempo e depois népia... Ninguém te passa cartão. Aliás o que escreves é uma trapalhada que ninguém compreende.

Deita-te a dormir.

Anónimo disse...

PARABÉNS AO ZÉ JUNQUEIRO, PELO TRABALHO QUE REALIZOU, PARA QUE A CONSTRUÇÃO DO HOSPITAL DE LAMEGO FÔSSE UMA REALIDADE.

OS VERDADEIROS LAMECENSES AGRADECEM.

Anónimo disse...

Prometo votar PS para a Câmara e para o Parlamento se as obras do Hospital começarem ANTES das eleições de 2009!!!

Anónimo disse...

Vota vota, para voltarmos ao deserto dos 16 anos...
Engraçado, o PS cancelou a construção do hospital em 2005 mas agora é o maior!!! Boa!

ZéRapaz disse...

Ò Tempo, volta pra trás...

Lamego Hoje: Edição de 12/08/2004
"Carlos Marta, presidente da Distrital do PSD teceu duras críticas à posição tomada pelo Partido Socialista de Lamego, que perante o anúncio das estruturas sociais-democratas do distrito, do lançamento do concurso público internacional do novo hospital, acusaram os ‘laranjas’ de aproveitamento político.
O verniz estalou entre os dois partidos, com Marta a acusar os socialistas lamecenses de ‘nada terem feito para que esta obra fosse uma realidade irreversível’. Uma conferência de imprensa, na renovada sede do PSD de Lamego, que teve como finalidade apresentar um esclarecimento sobre o ‘dossier Hospital’.
A notícia do despacho do Ministério da Saúde para o lançamento do concurso público internacional criou uma onda de satisfação, mas ao mesmo tempo trouxe ao de cima as divergências entre as estruturas políticas distritais e concelhias dos sociais-democratas e socialistas, sobre as diligências feitas para que esta infra-estrutura fosse uma realidade.
Por um lado, Carlos Marta e seus pares ao darem conta à população de Lamego “da sua satisfação e orgulho pelo lançamento de uma obra tão importante para a região”, acusaram a governação socialista de “em sete anos nada ter feito”, não esquecendo de mimosear José António Santos por “nada fazer para colocar esta terra no lugar em que merece”.
Perante estas acusações, o presidente da Câmara de Lamego optou, na altura, por não responder a estas críticas, mas deixou no ar que os sociais-democratas estavam a aproveitar-se politicamente desta questão. A Comissão Política Concelhia do PS retorquiu, num comunicado, onde lamentavam o não reconhecimento das “múltiplas deligências do governo socialista (...) e determinação dos dirigentes locais socialistas e presidente da Câmara”, no processo.
Para explicar esta tomada de posição, Carlos Marta baseou-se em notícias publicadas em diferentes órgãos de comunicação social regional. “Factos objectivos e indesmentíveis”, referiu o responsável político.
A cronologia apresentada no Boletim Municipal de Lamego também não agradou, já que nela é referido, que todo o processo do hospital de Lamego teve início apenas em Abril de 1998. “A ser verdade que todo o processo só se iniciou nessa data, os cidadãos de Lamego têm que se interrogar: a Câmara é liderada pelos socialistas desde 1985, e portanto durante 13 anos, esta nunca mostrou disponibilidade, o que demonstra tão só que o município de Lamego não esteve disponível para estabelecer parcerias que levassem à construção de um novo hospital”, interroga Marta.
Esta cronologia socialista, cita o político do PSD, vem “confirmar em absoluto” o discurso do Secretário de Estado Adjunto da Saúde, Adão e Silva, quando tomou posse “estamos a começar praticamente do zero, aquilo que foi deixado pelo PS fazia-se em meio ano. Os socialistas fizeram o programa funcional em 1998, contratualizou-se o projecto em torno desse programa, e passado dois ou três anos alterou-se o programa funcional. O projecto estava num impasse. Conseguimos que o Tribunal de Contas visasse a alteração do projecto em Setembro passado”.
Perante estas declarações emanadas na revista da autarquia, Marta lamenta que José António dos Santos “não tenha feito justiça ao trabalho do ex-presidente Rui Valadares, que lutou pelo hospital, bem como as estruturas locais do PSD e CDS e forças vivas da região”. Afirmações que, o edil lamecense considera “estranhas” e “sem comentários possíveis”. Ainda assim, o edil lamenta que “pessoas como Melchior Moreira que passaram a vida a dizer mal de Rui Valadares, venham agora a terreiro falar bem das suas acções”. “Toda a vida, nós, no PS defendemos e reconhecemos o mérito e reivindicações de Valadares neste processo, mas não tenho conhecimento de qualquer pedido oficial dessa época. Caso haja documentação, peço aos senhores Amândio e Melchior que provem a sua existência”, concluiu bastante incomodado o autarca.
Neste rol de críticas não escapam Joaquim Sarmento (ex-deputado) e José Junqueiro (ex-secretário de Estado e deputado). Para o presidente da distrital ‘laranja’ as suas actuações “pouco ou nada contribuíram para o avançar do processo”. “O PS tem que dar a mão à palmatória e reconhecer com humildade pelas afirmações infelizes que proferiram sobre a actuação do PSD”, referiu Marta. A dar razão a este raciocino este apresenta uma citação de José António Santos que, reconhece o facto de o governo ser da mesma cor política da autarquia, não ajudou na conquista de novos investimentos. “Compreendo a frustração do presidente por não ter conquistado importantes investimentos para Lamego e que pela falta de apoio do governo de então”.
Hospital avança
“O governo do PSD/CDS ao contrário do PS, da mesma cor política da câmara, vai cumprir a promessa que fez nas últimas eleições legislativas: o novo hospital. O PS teve que dar a mão à palmatória e reconhecer de facto que a construção é irreversível”.
A culpa de Amândio
e Melchior
Para José António dos Santos os atrasos na questão do Hospital deveram-se a pressões contraditórias no seio da comunidade política lamecense. Contrariedades que têm dois nomes: Amândio da Fonseca e Melchior Moreira. O primeiro que, num jantar há dois anos pediu ao ex-secretário de Estado Adjunto do Ordenamento do Território, Ferreira Almeida “que o governo não construísse o hospital, enquanto a Câmara fosse socialista”. Já no caso de Melchior, o autarca recorda que, este veio a público afirmar que “o hospital de Lamego não se justificava, já que a cidade, com o IP3, ficaria a 30 minutos de Viseu e a 20 de Vila Real”.
“Para além do meu antecessor e das minhas reivindicações, reconheço o trabalho de deputados como Joaquim Sarmento, Manuel de Barros, Alberto Cardoso, Fernando Amaral (ex-presidente da Assembleia da República) e Marques Luís (director do Hospital de Lamego)”, assume o responsável pelo executivo camarário.
Polémicas à parte o novo Hospital será o maior investimento público na cidade, na ordem dos 36,5 milhões de euros, e que poderá estar no terreno em Março de 2005."

Confusos? Não vale a pena, é uma mera inversão de papéis...
Estes senhores têm de ter uma ginástica!

laranjinha disse...

Finalmente Lamego vai ter um novo HOSPITAL.

Este governo realmente trabalha a sério.

Anónimo disse...

PARABÉNS AO ZÉ JUNQUEIRO, PELO TRABALHO QUE REALIZOU,EM TIRAR A MATERNIDADE DE LAMEGO,ESSE SENHOR NEM PELOS LAMECENSES NEM PELOS VERDADEIROS SOCIALISTA A BEM VINDO.
E VEM AQUI UMA PESSOA DIZER QUE OS LAMECENSES DEVEM O HOSTITAL A ESSE SENHOR QUE DEVIA TER VERGONHA DE VIR A LAMEGO.

Anónimo disse...

ALGUÉM DIZ E DIZ MUITO BEM HOSPITAL OU CENTRO DE SAÚDE?
QUEM SABE RESPONDER.

Anónimo disse...

Hospital ou Centro de Saúde? Perguntem ao Sr. Francisco Lopes, porque ele é que sabe porque se passou de um projecto adjudicado de um verdadeiro Hospital para o Centro de Saúde que vamos ter. Ele que explique o que fez e o que não fez para termos agora que nos contentar com isto.

assessor de administrador principal disse...

"Ele que explique, ele que explique".
Tá mas é calado! O que está projectado é um hospital.
Tu é que devias explicar onde foste buscar essa ideia estúpida do centro de saúde...

ZéRapaz disse...

Tou admirado... Aqui a culpa não é do Amandio, senão já tinham vindo os velhos do restelo do costume com a teoria da conspiração da adega

Anónimo disse...

NUNCA VI UM HOSPITAL SEM SERVIÇOS DE ENTERNAMENTO.
COMO SERVIÇOS DE MEDICINA-MATERNIDADE-ORTOPEDIA – CIRURGIA E OUTROS.
POR ISSO ESTE PROJECTO O SR. JOSÉ ANTONIO JÁ SABIA QUE NÃO IA EXISTIR O OUTRO POR ISSO VEIO CÁ ANTES DAS ELEIÇÕES O SENHOR MINISTRO DA SAÚDE INFORMAR O EX. PRESIDENTE DA CÂMARA.
SENDO ASSIM SÓ PODE SER UM CENTRO DE SAÚDE GRANDE

Anónimo disse...

afinal o hospital vai sofrer uma nova prorrogação para inicio das obras para mais 3anos e podendo sofrer sucessivas prorrogações até 2090.

Anónimo disse...

Este palhaço quer conversa outra vez...

Francis Frank disse...

Mas porque raio é que estão já preocupados com os serviços que o Hospital irá ter? Seria bem mais útil a população preocupar-se se efectivamente irá haver novo hospital (que não acho necessário)ou se haverá médicos dispostos a ir trabalhar para Lamego... sem serem espanhóis ou da Europa de Leste

Lamego é merda disse...

Os Larachos querem um Hospital novo... Um estábulo com uns veterinários era bem mais apropriado!
Se estiver por ai o Sr. Guarda, por favor contacta... tenho um fraquinho por homens de farda!

Anónimo disse...

Mais um centro de Saúde
Não basta a Unidade pagar bem ao dono de uma obra embargada para que vão fazer outro Centro de Saúde. Já sei vão ficar os dois juntos assim pagam menos e os doentes já não vão lá muitas vezes porque fica longe e os Médicos podem fazer as suas particulares.

Anónimo disse...

Senhor presidente da Câmara.
Acabe de vez com a merda das obras da 5 de Outubro.
Agora já acho que o senhor está a gozar com a população.
Abriu-se último troço da Rua, cheio de lombas e de obras, e fechou-se Fafel e o Barronco o que veio complicar muito mais as coisas.
Os lamecenses estão fartos de obras até à ponta dos cabelos.
Na Urbanização do Paraíso, a cada passo andam automobilistas perdidos sem saber por onde ir.
Acabe com o gozo. Já chega!!!

Anónimo disse...

É só luxos... não é que no principio desta semana o Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Lamego patrocinou uma estada de luxo aos 10 membros que constituem o blog 4R (4 República)http://quartarepublica.blogspot.com/ para o lançamento do seu novo livro.
A estada ao que parece a expensas da CML foi no novissimo AquaPur com direito a jantares e tudo.
Cá está o Zé Povinho para pagar!!!!

Anónimo disse...

Um dos membros do 4R é o ilustre Presidente da Assembleia Municipal de Lamego Dr Mário Ferreira

Anónimo disse...

ILUMINAÇÃO DA 5 DE OUTUBRO uma vergonha menos postes e menos luz.
Vamos comprar velas para termos mais luz numa Avenida que ficou numa fortuna e para já uma vergonha a nível de luz venham ver depois digam quem fala verdade.

Anónimo disse...

Alguns veículos que ontem estavam estacionados no parque de estacionamento da Câmara, apareceram com pedregulhos atás para não poderem sair.
Veio a descobrir-se que o autor da proeza tinha sido outro PEDREGULHO, o Amândio.
Nem outro artista podia ter sido.
Mas o mais caricato é que a "inteligente" da Magueijeira, assessora do pedregulho, também colocou lá a sua viatura detrás de outra, com a mesma finalidade.
Esta corja trata a nossa cidade como se de uma quinta deles, se tratásse.
Como é possivel que os PSD,s de Lamego, não tenham vergonha deste autêntico PEDREGULHO.

lamecense disse...

Ainda falta muito para o Amândio, ser escovado de vice-presidente da Câmara, de presidente da Concelhia do PSD, de presidente do S.C.Lamego, de presidente da Apitil, etc...etc... ???

É que este homem é um autêntico monstro. que só envergonha a nossa cidade e todas as colectividades das quais faz parte !!!

Rua... com este anormal... já...

Anónimo disse...

Quem Pagou?

At 19:39:00, Miguel Frasquilho said...

Suzana,

Pois é, concordo inteiramente com a Margarida: a descrição do Aquapura Douro Valley é perfeita!...
Um local sofisticado e paradisíaco que, estou certo, muito irá contribuir para engrandecer a já mui nobre região do Douro e o concelho de Lamego.
Fico, pois, dispensado da minha "obrigação", previamente acertada, de descrever aquele Spa de Luxo!...
Mas isso não me impede de referir quão maravilhosa foi a estadia em Lamego, proporcionada pelo Presidente da Câmara, Engenheiro Francisco Lopes, e pela sua equipa, e como correram bem os lançamentos do livro quer em Lamego, quer no Porto!...
Uma viagem e uma estadia inesquecíveis... que nem a chuva copiosa que apanhámos conseguiu minimamente ensombrar!...
Definitivamente, Lamego ficou no meu coração. Decididamente, a rever. Quer a cidade, quer a sua variedade gastronómica: não foi só no Aquapura que o repasto foi real... O restaurante Jardim Popular, integrado no complexo turístico Turisserra, proporcionou-nos também iguarias típicas de fazer crescer água na boca a qualquer um!...
E estou certo que ficámos com muito por descobrir na região. Claramente a revisitar, não me canso de o repetir. Um magnifíco trabalho dos agentes da região,com destaque para a Câmara Municipal e o seu Presidente. Quem não acredita, tem bom remédio: faça-se à estrada e comprove... Não se arrependerá!...

Fonte:
http://quartarepublica.blogspot.com/2007/11/conforto-silncio-e-paisagem-o-puro-luxo.html#comments

Anónimo disse...

http://quartarepublica.blogspot.com/2007/11/conforto-silncio-e-paisagem-o-puro-luxo.html#comments

Anónimo disse...

http://quartarepublica.blogspot.com/2007/11/
conforto-silncio-e-paisagem-o-puro-luxo.html#comments

Anónimo disse...

Já não bastavam as merendolas do pessoal da Câmara, ainda vieram outros labregos de Lisboa, pela mão do presidente da Assembleia Municipal, o Mário, encher a pança à nossa custa.
Quando acabará este regabófe???

Anónimo disse...

Só de Lisboa eram 10...
Imaginem a conta no AquaPur!!!

Anónimo disse...

Entao o pessoal do PSD mandaram o Amandio ir guardar cabras....Agora so falta o o S.C.L. e o nosso presidente a fazerem o mesmo.....

Anónimo disse...

Anónimo das 8:24, explica-te melhor.

Anónimo disse...

Até que enfim que,dentro do meu PSD, aparece alguém a tomar uma atitude digna e de coragem.
Louvo os companheiros que fizeram cair a Comissão Politica, não dando aso a que esse senhor Amândio se recandidate.
Ele tem sido a vergonha do partido, com um passado que toda a gente conhece, e já há muito havia de ter sido banido.
Espero que o Engº Francislo Lopes, o afaste de seu vice-presidente o mais urgente possivel, tomamdo também uma atitude que só o dignifica.
Já teve o aviso dos militantes do PSD, sr. Presidente, agora falta a sua atitude.
Se o não fizer, os votantes do PSD, poderão penalizá-lo nos próximos actos eleitorais.

Anónimo disse...

Começou a derrocada do "PEDREGULHO" Amandio

TOMA disse...

PONHAM O AMANDIO NA QUINTA DE CEPOES A GUARDAR O GADO.

lamecense em lisboa disse...

Resido em Lisboa há cerca de 30 anos, e nunca perdi a ligação à minha terra, onde vou frequentemente.
Trago a cidade de Lamego, sempre no meu coração.
Durante a semana que agora finda, tive de ouvir, repetidamente, por parte dos colegas da empresa onde trabalho e amigos, o triste caso da corrupção praticada por dois directores do S.C.Lamego, ao qual preside Amândio da Fonseca.
Ainda em Junho passado, aquando da festa da Casa Regional de Lamego, ele aqui se deslocou e falou como se fora um homem sem mácula, embora grande parte dos sócios desta casa ficassem na dúvida quanto ao conteúdo das suas palavras, estavamos longe de acreditar que a nossa terra haveria de andar nas bocas do mundo pelos piores motivos. Ele foram as televisões, os jornais, as rádios, que culpavam mais o presidente da instituição S.C.Lamego do que própriamente os dois corruptores.
Estou triste, muito triste, como estarão por certo todos os lamecenses dignos desse nome, por mais esta mancha negra que envolve a minha terra.
E muito mais me magoa por saber que esse senhor é o vice-presidente da Câmara de Lamego.
Estou deveras envergonhado com tudo isto e só peço aos meus conterrâneos que saibam, com urgêncis, afastar este senhor para bem longe.
Ele já fez mal de mais à minha cidade.
Espero que a nova Direcção da Casa Regional, nunca mais caia na asneira de convidar esse individuo.

Anónimo disse...

LAMECENSES
Será que o Sr. Presidente manteve o embargo da obra da PAFIL e o fez pois posso dizer que foi um homem de palavra, mas se não o fizer posso dizer que será um homem corrupto.
LAMECENSES SEMPRE DE OLHOS ABERTOS .

irmãozinho disse...

Mais uma a ferver dentro do PSD Lamego.
Estou a falar da luta renhida para a Mesa da Santa Casa da Misericórdia,cujas eleições se realizam no próximo dia 1 de Dezembro.
Concorrem duas listas, ambas recheadas de PSD,s, o que não invalida que se degladiem, com acusações acintosas.
A actual mesa, que quiz à força manter-se no poder, foi confrontada com a ilegalidade do acto e não recebeu o agreman do presidente da Assembleia Geral.
Não contavam estes, que um grupo de irmãos, sabendo dessa impossibilidade, formassem uma lista a qual apresentaram na véspera da dita assembleia.
Agora andam os "mordomos" em exercício a elaborar outra lista.
Não haja dúvidas que o PSD de Lamego anda desafinado até mais não poder.
São casos e mais casos. Uns atrás dos outros, alguns com traços de escandaleira.
Vamos aguardar pelas cenas dos próximos capitulos.
Uma coisa é certa. Já conseguiram dividir os irmãos da Santa Casa, como antes nunca tinha acontecido.

Anónimo disse...

Ó ANÓNIMO DAS 8:39 EXPLICA LÁ MELHOR O QUE QUERES DIZER, QUE ASSIM NINGUÉM PERCEBE.

Anónimo disse...

PARA O LAMECENSE EM LISBOA...

ÉS UM FRACO, HOJE QUEM QUISER SINGRAR ...

peter pan disse...

NO M~ES PASSADO OUVI O AMANDIO DIZER QUE ESTÁ PREOCUPADO COM A CORRUPÇÃO PRATICADA NA CAMARA PELO XL E CALOTES!

SE O AMANDIO QUE NÓS CONHECEMOS ESTÁ PREOCUPADO?!?!

OS LAMECENSES HONRADOS ESTARÃO COMO?????

peter pan disse...

O XL ACABOU DE ASSUMIR QUE DEPOSITA TOTAL CONFIANÇA NO VICE PRESIDENTE GAMANDIO E MANDOU A TÉTÉ CARACOLETA DESDEMITIR-SE DA COMISSÃO POLITICA DO PSD PARA MANTER O GAMANDIO NA MANDAR NO PSD.

NUNCA ME ENGANOU ESTE XL!!!
QUANTO MAIS ANGÉLICO MAIS GATUNO.
SE O DINHEIRO QUE ESBANJA DA CAMARA LHE SAISSE DO BOLSO ......

Anónimo disse...

Ao peter-pan das 10:36.

Não tenho dúvidas que a incompetente da TéTé, tenha retirado o pedido de demissão, para mais quando o Xico Lopes manda.
É que ela faz tudo, tudo, mas tudo mesmo, o que o chefe manda !!!!!!!!!!!!!!!!

E assim vai o PSD e a Câmara de Lamego ...

Só vergonhas...

pisca-pisca disse...

Anónimo das 1:44.

E o Xico Lopes não dá voltinhas com ninguém ??????????????

Anónimo disse...

ASSIM VAI A NOSSA TERRA.
Hoje de manhã ao fundo da Av. Dr. Alfredo de Sousa a conversa era a obra da antiga Pafíl.
Uns perguntavam como era possível o dono da obra não ter respeitado o embargo e a nossa Câmara depois de mandar para tribunal agora vir deixar fazer tudo.
Mas o que a Câmara fez de pior foi mandar meter o saneamento da obra para uma caixa quando a obra estava embargada pela própria Câmara, isto só em Lamego e devia ser notícia de jornal.
Mais coisas se falaram que eram uma vergonha da nossa Câmara.
Alguns empreiteiros só diziam que a lei assim deve ser igual para todos e não por ir abrir ali uma Unidade de Saúde.
Pois o sol quando nasce, nasce para todos.

Anónimo disse...

Entâo o Amandio não sabia de nada.
Quando o arbitro Fernando Dias falar, aí é que vão ser elas.

Anónimo disse...

Lamego é uma cidade descaracterizada e irreconhecível.
São exemplos o emparedamento da avenida e da 5 de Outubro os mamarrachos que pululam por todo o lado, a inexistência de cinema, teatro ou sequer uma boa livraria a cacofonia do trânsito, a noite desassossegada com a proliferação de antros "clandestinos" que as autoridades conhecem mas não encerram, o definhamento económico que pôs 80% dos habitantes a viver por conta do Estado e ... basta de lamentações porque o pior que Lamego tem e teve são as alminhas que continuam a falar de um paraíso que, valha a verdade não existe nem nunca existiu. Ele é a capital disto e daquilo, o repositório do encanto e delicadeza dos seus jardins, as carradas de história que brotam das calçadas etc. etc.
O drama é quando, do alto do santuário, se olha a cidade irreconhecível! Aí o peito apertado e o desgosto não permitem calar e dizer "Raios partam os responsáveis activos e passivos por esta miséria."

Anónimo disse...

Lamego é uma cidade descaracterizada e irreconhecível.
São exemplos o emparedamento da avenida e da 5 de Outubro os mamarrachos que pululam por todo o lado, a inexistência de cinema, teatro ou sequer uma boa livraria a cacofonia do trânsito, a noite desassossegada com a proliferação de antros "clandestinos" que as autoridades conhecem mas não encerram, o definhamento económico que pôs 80% dos habitantes a viver por conta do Estado e ... basta de lamentações porque o pior que Lamego tem e teve são as alminhas que continuam a falar de um paraíso que, valha a verdade não existe nem nunca existiu. Ele é a capital disto e daquilo, o repositório do encanto e delicadeza dos seus jardins, as carradas de história que brotam das calçadas etc. etc.
O drama é quando, do alto do santuário, se olha a cidade irreconhecível! Aí o peito apertado e o desgosto não permitem calar e dizer "Raios partam os responsáveis activos e passivos por esta miséria."

Anónimo disse...

“Às vezes trocam-se uns presuntos de Lamego, outros trocam queijos de Lafões, mas chamar a isso corrupção não, são apenas encontros de amigos”. – Amândio Fonseca, Presidente do Sporting de Lamego e Vice-Presidente da Câmara, ao Diário de Viseu.

Anónimo disse...

Ó JANGO:
Quais são as casas da mãe, que o abrigoso anda a tentar lagalizar?

Anónimo disse...

CONTRA TUDO E TODOS
Afinal dia 10 de Dezembro vai ser inaugurada a Unidade de Saúde
Pois assim a nossa Câmara mostrou a cara a obra da antiga Pafil que estava embargada e que já deixou de estar.
O dono da obra já se ri e diz que consegui o que queria contra tudo e todos.
Alguém ficou com o bolso cheio.
Só em Lamego na Câmara da corrupção.

Anónimo disse...

Mas enquanto o pseudo hospital de Lamego não é construído, interessa desenvolver o existente. Se bem se lembram o Sr. Ministro Correia de Campos, anunciou uma verba de "300 mil contos", para desenvolver a consulta externa e a urgência do HDL. Pergunto eu...Onde está essa verba?...que venha o Sr.Junqueiro ou Sr. Vaz ou Sr. Ministro dar as explicações devidas.

Anónimo disse...

...mas se levarem o XL, aproveitem e levem o ex-presidente zétó que perceber de gestão camarária é uma nulidade, ou seja a melhor gestão é não fazer nada!

Anónimo disse...

O Amandio está para o PSD como o Lopes está para a Santa Casa. Os elementos da comissão politica do PSD que renunciaram é que tiveram tomates. Já estão marcadas eleições para o PSD Lamego. Viva a democracia

já fui PSD, curei-me a tempo disse...

Tem razão o anonimo das 3:43.

No PSD foram os camaradas que derrubaram o Amândio.

Na Santa Casa, que é PSD, foram os camaradas também do PSD que derrubaram o Zé Lopes.

É tudo uma salada de laranjinhas.

Os PSD,s são assim, que havemos de fazer ???

Anónimo disse...

A quem já foi do PSD e já se curou, sinceramente não percebe nada de democracia. Primeiro o Lopes da Santa casa queria continuar sem poder, lá sabe porquê. Segundo o Amandio se tivesse vergonha demitia-se de todos os cargos, e não era preciso os ditos camaradas faze-lo por ele. Quem não se encherga......

Anónimo disse...

Lamego vai ter um centro comercial!?

"Vivaci Lamego

Localização: Lamego
Data de Abertura: 2010
ABC Total (Área Bruta Construção Total): 32.133 m2
ABL Total (Área Bruta Locável Total): 14.840 m2
N.º de Lojas: 66
Proprietário: FDO 18 – Investimentos Imobiliários, Lda
Promotor: FDO Imobiliária"

in: www.vivaci.pt

Anónimo disse...

Em http://www.vivaci.pt/ podemos ler que o desenvolvimento está a chegar por obra do XL.
E ainda há nabos a querer manda-lo embora!!

Anónimo disse...

Anónimo das 5:31.

Por quanto te vendes-te ???

olho vivo disse...

Parabéns Sr. Presidente Xico Lopes, pela merda da iluminação publica da Av. 5 de Outubro. 2O vezes pior do que a que lá existia.
Já agora, por que é que quando chove, as tampas do saneamento da 5de Outubro lavantam todas ???
Será que depois da avenida pronta, (digo obra de Santa Ingrácia), vamos ter de arrombar tudo para reparar esse problema ???
Malditas obras, Sr.Presidente.
Os lamecenses estão cheiinhos delas.

Fernandinho do IND disse...

mas o Cabral agora não põe nada de novo no blog??!!
Ponham o Tonibé á frente disto, sempre sabemos de algumas confusões da praça do comérico...

Anónimo disse...

Sem duvida que a iluminação da Av 5 de Outubro é muito fraca, existem demasiadas zonas escuras. Por exemplo o lado oposto ao Café Almedina parece que nem tem iluminação.

Seria útil uma explicação para a não conclusão das obras!!!!????

Anónimo disse...

Seria útil era uma explicação de porque é que não se fizeram obras naquela rua nos últimos 20 anos!!

ZéRapaz disse...

Será certamente a primeira vez que depois da "obra acabada" se voltam a abrir os buracos... E até é por isso que o alcatrão da 5 de Outubro não tinha nenhum "remendo"! Nada, parecia uma auto-estrada! "Espaço de debate de ideias livre e democrático" dizem eles...

Anónimo disse...

A AVENIDA 5 DE OUTUBRO FICOU SEM 11 POSTES POR ISSO FICOU MAIS ESCURA E NÃO SÓ PORQUE ESTES POSTES SÃO PROJECTORES E SÓ ILUMINÃO UM LOCAL E NÃO UMA ÁREA.
MAIS UMA DA NOSSA cÂMARA.

Anónimo disse...

Não faltam 11, são 246,5!!!
O que é muito grave!!
Quase tão grave como os 16 anos que Lamego passou sem obras!!!

Anónimo disse...

As obras chegaram e muito bem... só não percebo este desconforto, por parte de alguns, em se apontarem algumas criticas que são evidentes!!!

Para autistas já nos chegam os políticos.... ou será que já o são????

lamecense revoltado disse...

Venham para a rua ouvir os lamentos da população por causa da trampa destas obras que nunca mais acabam.
Venham ouvir as criticas dos lamecenses desesperados com o caos do trânsito que esta Câmara arranjou aos lamecenses.
Ainda hoje, cerca das 6 da tarde houve buzinadela grande por terem colocado no meio da 5 de outubro, umas redes vermelhas à volta das tampas do saneamento que não se enchergavam.
Chegou a demorar-se 15 minutos para subir ou descer a Avenida.
E então os lamecenses hão-de andar satisfeitos ???.
Malditas obras é o que toda a gente diz.
Maldito executivo que nos obriga a perder a paciência e a gastar o dobro do combustível.
Uma obra que vai para 7 meses, quando empreiteiros credenciados dizem que 3 meses seria o suficiente.
Para já , a grande barracada é a iluminação. A Avenida tem muito menos luz.
Só um cego não vê isso. Os candeeeiros estão muito mais separados.
E o Xico Lopes,mais os seus capangas, fogem ao fim da tarde para não ouvirem das boas.
Mas todos aqueles que votaram nesta gente, onde só há aldrabões, comilões, corruptos, etc..etc.. estão hoje a amargar e a sentir a culpa do seu acto.
Por favor... devolvam Lamego aos lamecenses.
Vão-se embora para bem longe e deixem-nos em paz.

DETECTIVE disse...

AFINAL O QUE FEZ RECUAR A VEREADORA TETE, PARA ESTA RETIRAR O PEDIDO DE DEMISSÃO QUE TINHA APRESENTADO NA COMISSÃO CONCELHIA DO PSD ???

O AMÂNDIO AMEAÇOU-A, DE QUE ÍA FALAR E ELA COM MEDO APRESSOU-SE A RETIRAR O PEDIDO ???

MAS O QUE SE PASSARÁ ???

PORQUE TEVE MEDO A VEREADORA, DA AMEAÇA DO AMÂNDIO ???

QUE TERÁ ELA DE TÃO GRAVE???

ISTO CHEIRA A ESTURRO !!!!!!!!

trik trik disse...

é pá... o jornal lamego hoje refere que o pedregulho do amandio, ameaçou o presidente da camara de que ía falar.
mas falar de quê ?
será que ainda há mais embrulhadas do psd que a malta não sabe.
venha tudo cá para fora.
contem à gente.

Anónimo disse...

lamecense revoltado,

Sabes porque e que o transito e caótico?
Porque DURANTE 16 ANOS HOUVE DOIS PRESIDENTES QUE NÃO FIZERAM UM ÚNICO ACESSO NOVO NA CIDADE!!!! UM ÚNICO!!

AGORA aparecem obras e SÃO MUITO BEM VINDAS!!!

E garanto-te que não vão ser pessoas como tu, com comentários insultuosos que vão conseguir para o desenvolvimento da cidade!!
Isso te garanto!! Para bem de LAMEGO!!

trik trik disse...

Acabem já com a merda das obras da Av.5 de Outibro.
Os lamecenses dispensam-nas.
Estamos a ficar á beira de um ataque de nervos

Anónimo disse...

EU SEI PORQUE A VEREADORA TEM MEDO DAS BOCAS DO AMANDIO.
MAS PARA JÁ NÃO DIGO.

Anónimo disse...

para quem nao esta informado as bocas do amandio nao foram para a vereadora mas sim para o deputado melchior moreira...antes de virem para aqui mandar bitaites tentem informarsse e perceber as coisas primeiro...

assessor de administrador principal disse...

9.47: Nem dizes agora nem dizes nunca, a estratégia é sempre a mesma, prometes e depois ficas caladito no teu cantinho! e mais não disse...
Reactivem lá o outro pasquim que desde Fevereiro está off, andam por aqui lamecences que de certeza se sentiam melhor no outro ambiente.

Anónimo disse...

As bocas do Amândio, o corrupto, foram para a TéTé, para o presidente, para o Melchior, para o secretário Ferreira e para todos.
O tipo anda marado de todo, e por isso é que ele é o chefe do partido.

Anónimo disse...

Bocas como as do gamandio já me fizeram muitos bro....

Anónimo disse...

Só sabem criticar e mais nada! Por isso é k esta cidade não vai para a frente. Está sempre tudo mal... venha de onde vier e seja o k for! Open your mind! as obras hão-de terminar e td vai voltar ao normal. calma! k stress! Sim, eu tb conduzo, tb passo nas lombas, tb paro nas filas... mas sem isso estávamos parados no tempo!

Anónimo disse...

Pareces o Amândio a falar

Anónimo disse...

Pq já ouviste?

abade disse...

Hospital ?????????????
??????????????????????
Já ouvi moita mentira

Felino disse...

INCRIVEL QUE TANTOS COMENTÁRIOS FEITOS EM RELAÇAO A ESTE TEMA ,NAO HAJA NINGUÉM QUE ACUSE DIRECTAMENTE O EX PRESINDENTE DA CAMARA JOSÉ ANTÓNIO DE TER SIDO UM AUTENTICO MORTO NO DESEMPENHO DA SUA FUNÇAO.
UM AUTENTICO ASSASSINO DA NOSSA CIDADE,QUE SÓ FEZ ASNEIRAS ATRÁS DE ASNEIRAS,IMCOMPETENTE Q OS FANÁTICOS E NOJENTOS APOIANTES DESSE ESCROQUE NAO RECONHECEM Q É NOSSA CIDADE ESTÁ FINALMENTE A ERGUER-SE DAS CINZAS,MARASMO,ABANDONO...
16 ANOS DE UMA DITADURA SOCIALISTA DESTRUIDORA E PREPOTENTE DE UM REBANHO DE PARASITAS Q EM NADA DEGNIFICARAM A NOSSA CIDADE.
CATAPULTARAM-NA (CIDADE)PARA UM ABISMO SEM LIMITES,CIDADE PODRE DE UM VAZIO DE RECONSTRUÇAO.
TENHAM A DIGNIDADE DE RECONHECER E DAR OS PARABÉNS AO ACTUAL PRESIDENTE ENG.FRANCISCO LOPES POR TER CAIDO DE PARAQUEDAS AQUI, PARA NOS FAZER ERGUER DAS CINZAS E DESPERTAR DESTA AMARGURA DE UMA DEFECIENTE E DITADURA SOCIALISTA...ENVERGONHEM-SE DE CRITICAR QUEM FINALMENTE MERECE APLAUSOS DE EXECUÇAO E DE GARRA DE RECUPERAÇAO DE UMA CIDADE Q ATÉ AQUI ESTAVA MORIBUNDA Á DERIVA SEM VIDA...
OBRIGADO SR.FRANCISCO LOPES.

HONRA LHE SEJA FEITA.

OPINIAO DE QUEM AMA ESTA CIDADE...

FELINO.

Anónimo disse...

Cantas muito bem ...

Francis Frank disse...

xiiiiiiiiiii