sexta-feira, julho 13, 2007

PROJECTO DO PAVILHÃO MULTIUSOS

O projecto do Pavilhão Multiusos que vai ser construído na Praça da Feira, foi apresentado na sessão extraordinária da Assembleia Municipal de Lamego, realizada na passada segunda-feira.

São aproximadamente 25.000m2 de implantação, que pela sua localização central produzirá na cidade de Lamego um forte impacto.

Para que melhor compreendamos a escala da intervenção, mais do que dizer que abrange uma área de 25.000m2, parece mais relevante estabelecer um paralelo com o Bairro do Castelo, cuja área de implantação será sensivelmente igual à da presente intervenção.

A intervenção proposta, apoia-se num conjunto de princípios e ideias, que permitirão a revitalização de uma área da cidade, em estado expectante, cuja transformação trará uma inegável melhoria de qualidade de vida urbana, materializada na nova oferta de equipamentos e áreas de espaço público.


O impacto que a grande volumetria do pavilhão multiusos, terá sobre a cidade, vai ser minimizado, aproveitando os desníveis do terreno, para o integrar na paisagem, tornando-se a sua cobertura num espaço utilizável, tipo praça e o seu alçado principal, numa monumental escadaria.


O pavilhão vai possibilitar que o parque urbano, previsto no P.U., se articule directamente com o grande eixo urbano da cidade de Lamego (Nossa Senhora dos Remédios), estabelecendo um contínuo de percursos pedonais/ciclovias, melhorando de forma decisiva a oferta de espaço público da cidade.

A obra vai permitir a construção de uma grande praça, com carácter multiusos, antecâmara do pavilhão, vocacionada para a realização da feira semanal, mas também aberta a todo o tipo de actividades, beneficiando da escadaria do pavilhão multiusos como anfiteatro, do muro/edifício comercial como cenário e do magnífico parque do Santuário dos Remédios como enquadramento de fundo.

A cobertura do pavilhão vai ser aproveitada para criar uma praça, com características de “interface”, permitindo a articulação pedonal entre a praça/feira, o parque urbano, o complexo de piscinas e o parque de estacionamento automóvel de apoio a estes equipamentos.


Um dos objectivos é integrar o parque urbano com toda a frente construída da cidade a nascente, estabelecendo novos percursos e novas travessias da ribeira do Coura, de forma a que o parque possa “penetrar” na cidade, eliminando o efeito de “traseiras” que este conjunto de edifícios hoje ostenta.

Vai ainda ser valorizado o edifício distinguido com o prémio Valmor, a nascente da área de intervenção, dos arquitectos Jorge Gigante e Francisco Melo, enquadrando a nova praça e a escadaria do pavilhão multiusos com o seu alçado principal.

O parque de estacionamento automóvel, com capacidade para 220 lugares, vai encostar ao limite norte do pavilhão multiusos, enterrado sob o arranque do parque urbano, cuja organização em três pisos permite acessos em ambas as cotas da área de intervenção.

A estrutura viária envolvente vai ser repensada, de forma a que uma intervenção com esta envergadura, não se traduza num agravar das dificuldades da circulação automóvel, mas sim pelo contrário, seja vista como uma oportunidade para abrir novos arruamentos, definir sentidos únicos de trânsito e disciplinar o estacionamento automóvel. Fonte: H.C.

39 comentários:

Anónimo disse...

Multiusos nem daqui a 10 anos

Anónimo disse...

Em grande!! Assim mesmo! é preciso é andar para a frente! Avançar, trabalhar e executar as obras, só assim Lamego pode desenvolver alguma coisa e alcançar o que se perdeu ate agora. muito bom.
Viva Lamego!!

Zé Cromio disse...

ó meu grandessíssimo anonimo! Tu deves ser mesmo burro... o multiusos pro ano por esta altura ja ta pronto! Ah e se olhares pa tras, tens piscinas cobertas, descobertas, ja na partes os amortecedores na 5 de outubro e mais umas coisitas!
ES MESMO OTARIO!

Anónimo disse...

Alguém sabe de quem foi ou é o projecto? quem e arquitecto ou quela e a pagina dele? Parece-me interessante, gostava de ver mais imagens..

Anónimo disse...

Oprojeto tem como autor o REFINA
ACUCAR...

Anónimo disse...

sei k nada tem haver com o post em causa,mas quero deixar aqui expressa a minha satisfaçao por ver o casa da sra. vereadora esclarecido e encerrado.Espero que a dra.teresa continue o seu excelente trabalho em prol de lamego e dos lamecenses...

Anónimo disse...

Mas quem é ele?
Não sabia que a doutora tinha um caso ...

Anónimo disse...

estou a ver que o portugues esta muito mal estudado nem uma frase sabem interpretar.....

Anónimo disse...

nem um comentario aliás

Anónimo disse...

Mais uma, daqui a nada lá temos que fazer uma estátua e dar um nome de uma GRANDE AVENIDA ao homem que mais fez por Lamego desde o 25 de Abril.

Eng. FRANCISCO LOPES

Canário disse...

Ó anónimo das 9:52 do dia 13.
o que é que tinha a casa da caracolinhos?
Estava hepotecada?
Dizes que já esclarecido.
Será que querias dizer o caso com marido?

Anónimo disse...

OBRAS e+ OBRAS...
Sendo Francisco Lopes: engenheiro...
Deve ter sido o autor do projecto (melhoramentos) que estão a ser levados a efeito na Av.5 de Outubro.
LAMECENSES; verifiquem a quantidade de caixas de visitas (TAMPAS) já existentes no pequeno espaço construido?
Quando terminar a obra, deverá ser alterado o nome da Av. 5 de Outubro.
Desde já ponha-se á discussão, a alteração do nome...
Eu avanço com o novonome?...
AVENIDA DAS TAMPAS.
SRS.Engenheiros autores daquele projecto, deveriam sentir VERGONHA.

Anónimo disse...

oh anónimo essa é boa agora o presidente da camara é k ía andar a fazer os projectos...tas lá n tou a ver o que engenharia electrotécnica tem haver com engenharia civil...santa ignorancia...falam sem saber dps dá asneira...

Anónimo disse...

O teu problema são as tampas, o meu, é o facto de não ter havido obras nos 16 anos que antecederam a presidência do XICO LOPES, mas porque será?.Às tantas não fizeram as obras para não colocarem tampas.

Anónimo disse...

boa piada!!!!!!hahaha

Anónimo disse...

Lamego é que levou uma "tampa" durante muitos anos...
esta obra que agora se anuncia para a feira parece ser espetacular!! Aquele espaço merece

Anónimo disse...

MAIS UMA!
Começou hoje mais uma obra, desta feita é a requalificação da avenida que liga a rotunda da A24 até ao largo do Desterro.
Eu bem digo, ainda vamos ter de lhe erguer uma ESTÁTUA.
GRANDE ENG. FRANCISCO LOPES

Anónimo disse...

n votei no eng.francisco lopes mas tenho que admitir que está a fazer um trabalho excelente...a oposiçao que deixe trabalhar o homem que ele sabe o que faz...

Anónimo disse...

Realmente reparei que a Av.ª 5 de Outubro têm imensas tampas no pavimento, mas o que é que os lamecenses comem para precisarem de tantas tampas?
Sou da opinião que a câmara deveria colocar uma tampa apenas de 100 em 100 metros. Já pensaram no dinheiro que se poupava? Além disso por questões técnicas era mais fácil numa única câmara de visita ter acesso aos esgotos, água, águas pluviais, electricidade, gás e telecomunicações … mas o problema mais sério é o ruído que vai existir com a circulação automóvel, o barulho constante e ensurdecedor dos pneus a passarem sobre as tampas, certamente que alguém muito importante da secção de trânsito vai ter a árdua tarefa de diariamente supervisionar as câmaras-de-ar que vão ser colocadas nas tampas, para assim conseguirem minimizar o ruído.

Um lamecense disse...

Ao anónimo anterior:

Deixe-me dizer-lhe antes demais que as redes são dimensionadas por engenheiros que sabem o que fazem, por isso não existem tampas a mais. eventualmente o desenho das redes pode ser feito de forma a ter mais ou menos caixas, mas as diferenças seriam 1 ou 2 caixas, não mais.

As caixas não podem ser colocadas de 100 em 100 metros. Se isso fosse tecnicamente possível acredite que se faria. Existe um regulamente que não permite essas distancias além de conter outras regras que fazem com que existam caixas.

Precisamente por questões técnicas é que é totalmente impossível colocar numa única câmara de visita os esgotos, água, águas pluviais, electricidade, gás e telecomunicações... Isso Nunca pode acontecer! Apenas é eventualmente possível misturar electricidade com telecomunicações ou as aguas pluviais com as residuais, mas este ultimo caso não se deve fazer, pois pode trazer problemas futuros...

Se calhar nunca reparou, mas antes já existiam muitas caixas, agora a novidade é o gás natural apenas...

Para finalizar, se o topo das caixas e o remate com a tampa for bem feito, as tampas não fazem barulho...

news disse...

www.noticias.sapo.pt/lusa

Lamego: Tribunal administrativo arquivou queixa contra a autarquia
17 de Julho de 2007, 17:38

Viseu, 17 Jul (Lusa) - O Tribunal Administrativo e Fiscal de Viseu arquivou uma queixa contra a Câmara de Lamego, que tinha sido acusada de favorecimento no procedimento para a constituição da parceria público/privada que vai construir o futuro pavilhão multiusos.

A decisão do Tribunal foi hoje divulgada pela autarquia (PSD/CDS-PP) que, em nota de imprensa, lembra que a queixa tinha sido apresentada pelo vereador do PS Pedro Miguel Torres.

Segundo disse, a Procuradoria da República considerou "não haver qualquer elemento nos autos" que permita "concluir ter havido qualquer favorecimento da Câmara Municipal", nem "qualquer desfavorecimento da Empresa Ferreira Construções S.A." (segunda classificada), no âmbito do procedimento público de selecção da empresa privada para a constituição de uma parceria público/privada.

O procedimento público tinha sido lançado pela empresa municipal Lamego Convida.

Acrescentou ter enviado para o Tribunal "cópia de todos os documentos relacionados com o procedimento em causa", tendo este considerado que não existiam nos autos elementos que permitissem concluir que a Câmara tinha "praticado qualquer ilegalidade" que o levasse a intervir.

Por outro lado, a autarquia refere que a Procuradoria da República "considera que a questão suscitada não possui os requisitos necessários à intervenção do Ministério Público", uma vez que "não estão em causa quaisquer interesses públicos relevantes", nem "a defesa da legalidade democrática, mas apenas e tão só os interesses dum particular, que nem sequer é queixoso nos autos".

Neste âmbito, o presidente da Câmara de Lamego, Francisco Lopes, afirmou que Pedro Miguel Torres "deve aos membros do júri do concurso, bem como aos membros do executivo municipal, especialmente aos do PS, que foram maltratados neste processo, um veemente pedido de desculpas".

"Deve, também, uma cuidada explicação aos lamecenses sobre a motivação da sua conduta, se se deveu a interesses do consórcio preterido ou simplesmente a razões políticas", acrescentou.

Francisco Lopes considera que a "gravidade da situação" reside no facto de o vereador socialista estar "na posse de todos os elementos e informações", tendo agido "de forma iníqua contra a câmara de que faz parte e contra os seus colaboradores e funcionários que integraram o júri do concurso".

A Lusa não conseguiu entrar em contacto com Pedro Torres.

AMF.

Lusa/fim

Anónimo disse...

o torres é um pal mandado do zé antónio!é um triste!um ignorante que só ker arranjar confusao!o eng.francisco lopes é mt superior!viva o nosso presidente da camara..

Anónimo disse...

Mas ainda ninguém percebeu como é que funcionam os concursos públicos em Portugal?!
Lamego ia ser diferente?!
Com esta gente à frente da autarquia?!
Uma câmara que "alberga" pintos e outros que tais?!
Tenham juízo e deixem a idade da inocência...
É óbvio que nada iria acontecer... o melhor do nosso "Estado" é que qualquer ilegalidade cometida ao abrigo de um qualquer regulamento... é legal!!!
Basta alguém concorrer a um cargo público para perceber como tudo funciona... e quem disser o contrário, sabem quem são?
São os que lá estão ao abrigo desses concursos... ´
E ainda se questiona se um concurso que visava atribuir uma obra orçada nalguns milhões de euros não teria sido alvo de "manobras duvidosas"...
Deve-se dar o benefício da dúvida, claro... mas ainda assim... nunca fiando!!!

Anónimo disse...

Tribunal Administrativo arquiva queixa de alegado favorecimento

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Viseu decidiu proceder ao arquivamento da queixa apresentada por Pedro Miguel Vila Real Torres, Vereador da lista do PS à Câmara Municipal de Lamego, sobre um alegado favorecimento por parte da autarquia no procedimento para a constituição de uma parceria público privada que vai construir o futuro Pavilhão Multiusos de Lamego. De acordo com o relatório apresentado, a Procuradoria da República considera “não haver qualquer elemento nos autos que nos permitam concluir ter havido qualquer favorecimento da Câmara Municipal de Lamego no âmbito do procedimento público de selecção de empresa privada para a constituição de uma parceria público privada, procedimento este lançado pela Lamego ConVida E.M., nem qualquer desfavorecimento da Empresa Ferreira Construções S. A. nesse procedimento Público”.

Anónimo disse...

Expliquem como se fosse muito burro:
Porque raio é o vereador apresentar queixa e não a própria empresa que se sentiu lesada?
Há aqui qualquer coisa que não fuunciona!!!!!!!

Anónimo disse...

pk o vereador é burro!

Anónimo disse...

QUEM É O TORRES? É QUE EU NÃO TENHO CÁ ESTADO.

Anónimo disse...

é um miudo k tem a mania k é grande mas n passa de um pal mandado

Anónimo disse...

O projecto deste pavilhão multiusos é enorme...
E de repente fez-se luz,
Lamego pelo q vejo vai melhorar com este presidente nos próximos anos...
Uma obra interessant e que Lamego já deveria ter há mt tempo...
Parece que é uma obra interessant e que vai ser bem aproveitada...

José Silva

Anónimo disse...

Tanta asneira junta neste blogue.
Vamos aguardar pela conclusão final deste caso e depois veremos.

Anónimo disse...

De um projecto de multiusos para a Avª das Tampas.
Será que vamos ter um multiusos cujo fim será idêntico ao Centro Comercial?...
Srs. Egºs. tanta tampa, para quê?
- Por acaso sabem o que são Galerias Técnicas?
- Por acaso sabem o que significa evolução?
- Numa galeria técnica, poderão colocar tudo e mais alguma coisa, como por exemplo acontece no Parque das Nações - Lisboa - Loures.
Electricidade, TV, telefone, gás, água quente, água fria, Sistema automático de sucção de lixo, etc, etc.
Com o devido respeito, Tampas e mais tampas, podemos juntar e auxiliar quem necessita de uma cadeira de rodas.

Anónimo disse...

É tão bonito falar que a Câmara de Lamego entregou os documentos respeitantes ao processo de concurso da empresa público privada, então porque porque não se fala do processo de contratação do Pinto - chefe do gabinete do presidente da Câamara, em que apesar de se ter instaurado um processo administrativo, foram precisos 5 ou 6 requerimentos ao juiz para que a Cãmara entregasse todos os documentos, e sabem qual o resultado ....?

Anónimo disse...

O resultado do processo administrativo do Prof. José António é .... leiam e tenham a firme convicção da verdade que se vai dizer ...no processo de contratação do Pinto (vulgo José Correia da Silva) é ... NÃO EXISTE QUALQUER DOCUMENTO COMPROVATIVO DA SITUAÇÃO CONTRIBUTIVA DO PINTO EM REALÇÃO Á ADMINISTRAÇÃO FISCAL. Ou seja ... o processo sofre de irregularidade e a consequência deverá ser a restituição do dinheiro por parte daquele e a instauração de processo de investigação criminal sobre os elementos da Câmara Municipal de Lamego. Se querem argumentar estas verdades, coloquem as vossa sdúvidas que eu terei prazer de de esclarecer. Isto é como é e foi como quiseram. Chega, ou querem mais verdades!?

simples deputado municipal disse...

se quiserem que os processos que vagueiam hoje em dia na nossa camara tenham o claro e correcto desfecho mandem o orlandini (nome ficticio do nosso ilustre jurista orlando ) embora e contratem o verdadeiro advogado que vos fez ganhar a camara SILVESTRE CONDE

Anónimo disse...

O Dr. Orlando é pessoa de bem tal como o seu colega, por isso não escrevam comparações e alusões a título pessoal. Nem um nem outro têm de ver com qualquer questão de politica ou politiquice.

Anónimo disse...

Então o foleiro do Abrigoso bola de Berlim foi trabalhar para a Câmara e anda de papo para o ar sem fazer puto a ozar com os nossos impostos?

tenham vergonham e deixem-se de merendices...

abaixo o Xico e cáfila que o acompanha!!!

simples deputado municipal disse...

não acredito o homem ta mesmo a trbalhar na camara? queres ver que fechou a pastelaria e gora com estas contas de gerencia o Homem tambem vai aconselhar o presidente a fechar a camara

Anónimo disse...

Não sei porque é que precisamos de um Multi-usos, se já temos uma vereadora Multi-usos!!!

Sim... é a Senhora que é vereadora, gestora, e outras coisas depois das 22h.. eheh...

Mas também é a mesma que para o Xico não valia nada há 1 ano atrás, mas agora como anda bem enrolada com ele, já é a melhor do mundo!!!

Anónimo disse...

entao ela nao é vereadora da cultura !!!!!!!!!!!!!!!!!
bem visto esse tipo de actos ja eram adoptados pelos nossos antepassados no japão mas chamava-se pelouro do kamasutra